Cheias deixam 300 mil alunos sem aula no Amazonas

MANAUS - Aproximadamente 300 mil estudantes do Amazonas estão com as aulas suspensas por causa das enchentes. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc/AM), o ano letivo está comprometido em vários municípios e a decisão de interromper as atividades escolares foi tomada visando a garantir a segurança dos alunos. Parte das escolas ficou submersa e vias que dão acesso às instituições de ensino foram completamente inundadas. Algumas unidades de ensino tiveram que ser cedidas às prefeituras para servir de abrigo à população.

Redação com Agência Brasil |

Em algumas cidades, a suspensão das aulas teve início na segunda quinzena de abril. Por isso, o ano letivo de 2009 nas escolas dessas cidades poderá se estender até fevereiro do próximo ano.

Os municípios de Careiro da Várzea, Itacoatiara, Canutama e Urucurituba estão entre os mais afetados pela suspensão parcial ou total das aulas. Nesta terça-feira Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, também teve que interromper as aulas por causa das alagações. Depois de Manaus, a cidade detém a maior rede de escolas e o maior número de estudantes (18.080) do sistema público de ensino do Amazonas. Em Anamã e Barreirinha, quase 7 mil alunos ficaram prejudicados e toda a rede de escolar está paralisada nos dois municípios.

Até junho, período de inverno amazônico, a chuva deve fazer parte da rotina das cidades da região.

Leia mais sobre: Amazonas

    Leia tudo sobre: amazonasenchente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG