Além de mestrado e doutorado, o órgão investe agora em programas de intercâmbio com universidades estrangeiras para a graduação

Engana-se quem acredita que as oportunidades de realizar um intercâmbio de graça são raras. As oportunidades para os estudantes brasileiros estão cada vez mais numerosas. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que financia cursos de mestrado e doutorado para universitários brasileiros no exterior, tem ampliado as áreas de atuação e as parcerias com instituições estrangeiras. Agora, as graduações são o alvo.

Depois de popularizar os doutorados e os mestrados “sanduíche” – em que os estudantes realizam parte dos estudos em uma instituição parceira no exterior – a Capes agora investe em parcerias que promovam as experiências de intercâmbio ainda na graduação. “Queremos estimular a troca de conhecimentos e fortalecer a formação dos nossos alunos”, afirma o diretor de Relações Internacionais da Capes, Sandoval Carneiro Júnior.

Sandoval conta que as primeiras parcerias nesse sentido começaram em 2000. A proposta do órgão era incentivar os intercâmbios em áreas estratégicas, como engenharias e áreas tecnológicas. Apesar de não excluir oportunidades em outras áreas, os programas com as engenharias se fortaleceram e são mais numerosos. Há parcerias com a França, Alemanha, Estados Unidos. Com os EUA, inúmeras áreas já participam dos projetos.

As licenciaturas se tornaram o alvo mais recente das parcerias da Capes. Sandoval ressalta que, entre as novas missões do órgão, está o desenvolvimento de programas para melhorar a qualidade da educação básica. Eles acreditam que os convênios com instituições estrangeiras podem auxiliar nessa tarefa. “Além de aumentar a atratividade dos cursos, podemos promover a melhoria do ensino com a troca de experiências e metodologias entre os países”, pondera.

O primeiro edital para selecionar os estudantes que participarão do intercâmbio com a Universidade de Coimbra, em Portugal, está aberto. As inscrições devem ser feitas até 16 de julho . O Programa de Licenciaturas Internacionais Capes/UC vai selecionar projetos que pretendam promover a qualidade da formação inicial de professores nas áreas de química, física, matemática, biologia, português, artes e educação física.

Os projetos de parceria institucional serão escolhidos para início das atividades em setembro. Ao todo, serão financiados até 30 projetos. Dois estudantes serão enviados para Portugal a cada ano, incluindo o coordenador do projeto (que pode ter até sete estudantes). Os escolhidos ficarão 24 meses no exterior.

Eles receberão seguro saúde e auxílio instalação, pagos em uma única vez, no Brasil; bolsa no valor de 600 euros por mês; e passagem aérea. O programa prevê também missões de trabalho com duração mínima de dez e máxima de 30 dias, com o objetivo de facilitar a integração dos alunos à nova cultura.
Detalhes poderão ser conferidos no edital .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.