Campus de Lorena da USP entra em greve

Docentes e funcionários da escola de engenharia querem ser integrados ao quadro de profissionais da universidade

iG São Paulo |

Professores e funcionários do campus Lorena da Universidade de São Paulo (USP) entraram em greve nesta quarta-feira. A categoria é ligada a Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (SDECT) do Estado e reivindica pertencer ao quadro de profissionais da USP.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), os docentes e funcionários da Escola de Engenharia de Lorena (EEL) têm o piso abaixo do pago aos colegas da USP e não recebem os reajustes negociados pelo Sintusp com a reitoria. “Em cinco anos recebemos inúmeras promessas e nenhuma solução”, afirma Anibal Ribeiro Cavali, um dos diretores do Sintusp.

Em junho, o Conselho Universitário criou três cursos no campus Lorena , as engenharias Ambiental, de Produção e Física, cada uma com 40 vagas iniciais. O próximo vestibular da USP, a Fuvest 2012, já irá oferecer os novos cursos como opções de graduação.

A USP afirma que teve uma reunião em maio com a Secretaria de Desenvolvimento na qual propôs um convênio para assumir o pagamento dos cerca de 300 servidores da EEL. De acordo com a proposta, a universidade equiparia os salários dos funcionários de Lorena com os da USP por meio de uma gratificação até que o pagamento dos profissionais virassem sua responsabilidade. Foi encaminhado à Secretaria um projeto de alteração da lei de 2004, para que o quadro funcional da escola passe para a universidade de forma definitiva. A reitoria afirma que até o momento não teve uma resposta do governo estudual.

Perfil

A EEL-USP foi criada em 2006, quando as atividades acadêmicas, de ensino e de pesquisa da extinta Faculdade de Engenharia Química de Lorena (FAENQUIL) foram transferidas para a USP.

Com dois campi na cidade de Lorena, a EEL atende em média 1.600 alunos por ano, nos cursos de graduação em Engenharia Química, Engenharia Industrial Química, Engenharia Bioquímica e Engenharia de Materiais; e mestrado em Engenharia Química, mestrado e doutorado em Engenharia de Materiais,e em Biotecnologia Industrial. Possui também cursos de especialização em Engenharia Ambiental, Engenharia da Qualidade e Matemática e ainda ensino médio e técnico profissionalizante em Química.

    Leia tudo sobre: USPcampus Lorenaengenharia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG