Butantan inaugura Centro de Difusão Científica

O Instituto Butantan inaugurou na última quarta-feira um novo Centro de Difusão Científica que, segundo o diretor da instituição, Otavio Azevedo Mercadante, tem o objetivo de ¿despertar o interesse de crianças, jovens e adultos para o mundo da ciência¿.

Redação com Agência Fapesp |

A cerimônia de inauguração contou com as presenças do governador de São Paulo, José Serra, e do secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata. O Centro de Difusão Científica funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 16h30.

Dois pavilhões de arquitetura da década de 1930 foram transformados em áreas de exposição ¿ sendo uma o antigo paiol de madeira e o outro a antiga marcenaria, que agora abriga, além de uma cafeteria, uma livraria e um cinema voltados exclusivamente para a ciência.

A restauração do local, ao custo de de R$ 1,49 milhão, foi resultado de uma parceria que envolveu, além do Instituto Butantan, a Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) e a organização Ama-Brasil.

O projeto contou com investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Fundação Butantan e com os patrocínios da Syngenta, BNP Paribas e a Rede Drogasil, por meio de incentivos da Lei Rouanet.

Segundo o Insituto Butantan, a concepção do projeto teve como objetivo preservar o patrimônio e valorizar as características originais do edifício e do paiol, reforçando as estruturas de madeira e a recuperação do subsolo. A experiência dos professores e o envolvimento dos alunos permitiram a realização de um trabalho de conservação com percepções modernas e atualizadas.

O projeto inclui a Sala BNDES de Cinema, com 70 lugares, adaptada para receber crianças, adultos, idosos e deficientes físicos. Dedicada exclusivamente à projeção de filmes científicos com narrativas que possibilitem o entendimento de todos os públicos, a sala estreará com a projeção do primeiro episódio da Expedição Butantan, filme de animação em 3D que enfoca o trabalho de educação com entretenimento.

O novo espaço se insere no Programa Universo Butantan, composto por um trio de ações voltadas a despertar os jovens para a ciência: o Centro de Difusão Científica, que promove um calendário de atividades com exposições e filmes, o Butantan na Amazônia ¿ com atividades de ciência aplicada para pesquisadores e cursos de formação e pós-graduação ¿ e a animação Expedição Butantan.

A primeira temporada da Expedição Butantan é composta por 26 episódios voltados para jovens e crianças de 6 a 14 anos. A série abordará os principais conceitos científicos com ação e aventura, promovendo valores como preservação, conservação e sustentabilidade do planeta. Os episódios também serão distribuídos para 50 mil escolas.

A Base do Butantan na Amazônia contará com o Museu de Selva, um acervo vivo com animais de potencial biológico, mostrando que a preservação da natureza não é apenas importante por sua beleza, e sim pelo patrimônio biológico ainda desconhecido. Com sede em Belterra, localizada na Floresta Nacional do Tapajós, a base ajudará o público a conhecer o mundo natural por meio da maior floresta tropical do planeta.

Mais informações: (11) 3726-7222, ramais 2063 e 2264

Leia mais sobre: Ciência

    Leia tudo sobre: butantanciênciaciências

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG