Os governos do Brasil e de Cuba firmaram um acordo de cooperação para o compartilhamento de tecnologias da informação em ciência e tecnologia.

A parceria prevê o estímulo à cooperação, ao intercâmbio e o apoio recíproco entre o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), e o Instituto de Informação Científica e Tecnológica (Idict), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Cuba.

O memorando de entendimentos, assinado pelo diretor do Ibict, Emir Suaiden, e pela diretora do Idict, Carmen Sanchez Rojas, prevê o desenvolvimento de ações para a promoção, disseminação e recuperação de informações sobre ciência e tecnologia, além da capacitação de recursos humanos nos níveis de graduação e pós-graduação.

Segundo o Ibict, o primeiro passo será o desenvolvimento conjunto de um diagnóstico sobre as potencialidades e necessidades de cada nação. Em seguida, os institutos darão início a um processo mais estreito de cooperação com o envio de missões técnicas aos dois países.

A principal possibilidade nessa cooperação, no entanto, será o repasse pelo Brasil do conhecimento sobre produtos e serviços como a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, o Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas e o Sistema Brasileiro de Respostas Técnicas.

Cuba está muito avançada em universalidade e qualidade da educação, mas o país vive um relativo atraso no acesso às novas tecnologias e à sua disseminação. O Brasil, por sua vez, está bastante avançado na área da informação em ciência e tecnologia, embora possa explorar a expertise cubana em tecnologias de informação bibliográfica, usuários e bibliotecas, disse Emir Suaiden, diretor do Ibict.

Leia mais sobre: Ciência e tecnologia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.