Barco movido a ondas realiza primeira travessia

O Suntory Mermaid II completou com sucesso, neste mês de julho, uma viagem de 4.350 milhas entre Honolulu e o Canal Kii, na costa leste do Japão, estabelecendo a marca da viagem mais longa já realizada por um barco movido a ondas.

The New York Times |

A jornada foi realizada por uma equipe japonesa para demonstrar que um sistema de propulsão ecológico ¿ somente movido a ondas ¿ poderia funcionar em condições reais.

O mecanismo acoplado, que potencializa o poder das ondas para oferecer um impulso similar ao de um golfinho a partir de duas nadadeiras independentes, foi projetado e construído pelo Dr. Yutaka Terao, do departamento de engenharia naval da Escola de Ciência e Tecnologia Marinha da Universidade Tokai, do Japão.

A estimativa inicial da equipe de design foi que o catamarã de três toneladas e 31 pés faria a viagem em uma velocidade média de 3 a 4 nós por hora, alcançando a costa leste do Japão 60 dias após sua partida, que ocorreu no dia 16 de março deste ano. Entretanto, como as condições meteorológicas resultaram em um mar mais calmo do que o esperado, a velocidade média do barco foi de apenas 1,5 nós e a viagem de estréia do Mermaid acabou levando 111 dias . Mesmo assim, Terao e sua equipe ficaram satisfeitos com o resultado.

"Conseguimos provar que nosso sistema de propulsão pode completar uma viagem de 7.000 quilômetros", disse Terao em uma entrevista por email. "E podemos facilmente aprimorar a velocidade. Na verdade, os aprimoramentos já estão sendo feitos".

Kenichi Horie, o marinheiro ambientalista que capitaneou o Mermaid, já detém dois recordes mundiais por pilotar barcos ecologicamente corretos : o primeiro, em 1993, pela distância mais longa já percorrida por um barco movido a pedaladas - 4.660 milhas náuticas; o segundo, em 1996, pela travessia mais rápida do Pacífico em um barco movido a energia solar - 148 dias.

Na celebração na plataforma do Shin Nishinomiya Yacht Harbor, ocorrida no último domingo, Horie contou à multidão: "Chegou a hora de pararmos de usar combustíveis fósseis . Espero que essa viagem aumente a conscientização e o interesse pela energia natural."

Horie, 69 anos, demonstrava vigor, apesar de estar bem mais magro após sua viagem de três meses e meio no mar.

"Ainda restou comida no barco, então eu poderia ter aproveitado a viagem por mais algum tempo", disse ele com um sorriso. "Mas acho que vou guardar para a próxima viagem."

Leia mais sobre: Suntory Mermaid II - combustíveis fósseis

    Leia tudo sobre: combustíveis fósseis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG