Projeto promete ser diferencial na inclusão de tecnologias " / Projeto promete ser diferencial na inclusão de tecnologias " /

Banda larga chegará a 55 mil escolas públicas

BRASÍLIA - O governo lançou nesta terça-feira, 8, o programa Banda Larga nas Escolas, que visa diminuir a exclusão digital no Brasil levando acesso à internet, em banda larga, a 55 mil escolas públicas de ensino básico do País. A meta é que, até 2010, pelo menos 37,1 milhões de alunos sejam beneficiados. http://educacao.ig.com.br/noticia/2008/04/08/banda_larga_nas_escolas_mas_com_diferencial_1263338.html target=_blankProjeto promete ser diferencial na inclusão de tecnologias

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com operadoras de telecomunicações, será possível instalar a rede em 2 mil escolas até junho deste ano, com previsão de atendimento de 40% do total de escolas até o final de 2008. Em 2009, outras 40% receberão o serviço, e em 2010 as 20% restantes, totalizando 100% das escolas públicas.

Divulgação
Lula durante o evento em Brasília
No lançamento, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que o nome real do programa deveria ser igualdade de oportunidades, por ser uma revolução e criar oportunidades para um segmento da população que não tinha acesso à internet. Para ela, por meio do programa, o governo realiza o seu compromisso de atender de modo prioritário a educação. Segundo a ministra, em 2010, a inclusão será maciça.

O presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher, afirmou que tem a "convicção de que o ato firmado hoje vai mudar a faixa de ensino do Brasil. Com esta inclusão, vamos propiciar a possibilidade de acesso a mais conhecimento". Knoepfelmacher destacou a importância do encontro avaliando que "investir nas crianças e jovens, na sua obstinação, força e talento é o caminho pra fazer do Brasil um País mais desenvolvido socialmente, mais justo e solidário".

Ronaldo Sardenberg, presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), salientou que a parceria feita com as concessionárias de telecomunicações é um exemplo que deve ser seguido pelos demais setores da economia brasileira. Segundo ele, as operadoras de telefonia demonstraram apoio aos esforços do governo de inclusão digital.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do evento, mas não discursou. O evento contou também com as presenças dos ministros das Comunicações, Hélio Costa; da Educação, Fernando Haddad; e da Casa Civil, Dilma Rousseff e dos presidentes da Telefônica, Oi, Brasil Telecom, CTBC e Sercomtel.

O programa

A iniciativa é uma parceria entre os Ministérios da Educação, das Comunicações, Planejamento, Casa Civil e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e vai propiciar melhores condições de acesso à escolas públicas de ensino básico do País. Até 2010 serão beneficiados cerca de 86% dos estudantes das escolas públicas previstas no Programa.

Além de instalar conexão à internet em alta velocidade (1 megabit de download) nas escolas, as operadoras de telecomunicações vão oferecer ampliação periódica da velocidade, a fim de manter a qualidade e a atualidade do serviço durante a vigência do acordo firmado com o governo federal, até o ano de 2025.

Decreto assinado pelo presidente Lula na última sexta-feira prevê a substituição da implantação de Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) pela implantação de internet banda larga. A medida assegura as condições para a criação da estrutura de telecomunicações necessária ao processo de universalização digital no País.

(Com informações da "Agência Estado")

Leia mais sobre inclusão digital

    Leia tudo sobre: escolainclusão digital

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG