Tamanho do texto

BRASÍLIA - O governo lançou nesta terça-feira, 8, o programa Banda Larga nas Escolas, que visa diminuir a exclusão digital no Brasil levando acesso à internet, em banda larga, a 55 mil escolas públicas de ensino básico do País. A meta é que, até 2010, pelo menos 37,1 milhões de alunos sejam beneficiados. http://educacao.ig.com.br/noticia/2008/04/08/banda_larga_nas_escolas_mas_com_diferencial_1263338.html target=_blankProjeto promete ser diferencial na inclusão de tecnologias

De acordo com operadoras de telecomunicações, será possível instalar a rede em 2 mil escolas até junho deste ano, com previsão de atendimento de 40% do total de escolas até o final de 2008. Em 2009, outras 40% receberão o serviço, e em 2010 as 20% restantes, totalizando 100% das escolas públicas.

Divulgação
Lula durante o evento em Brasília
No lançamento, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que o nome real do programa deveria ser igualdade de oportunidades, por ser uma revolução e criar oportunidades para um segmento da população que não tinha acesso à internet. Para ela, por meio do programa, o governo realiza o seu compromisso de atender de modo prioritário a educação. Segundo a ministra, em 2010, a inclusão será maciça.

O presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher, afirmou que tem a "convicção de que o ato firmado hoje vai mudar a faixa de ensino do Brasil. Com esta inclusão, vamos propiciar a possibilidade de acesso a mais conhecimento". Knoepfelmacher destacou a importância do encontro avaliando que "investir nas crianças e jovens, na sua obstinação, força e talento é o caminho pra fazer do Brasil um País mais desenvolvido socialmente, mais justo e solidário".

Ronaldo Sardenberg, presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), salientou que a parceria feita com as concessionárias de telecomunicações é um exemplo que deve ser seguido pelos demais setores da economia brasileira. Segundo ele, as operadoras de telefonia demonstraram apoio aos esforços do governo de inclusão digital.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do evento, mas não discursou. O evento contou também com as presenças dos ministros das Comunicações, Hélio Costa; da Educação, Fernando Haddad; e da Casa Civil, Dilma Rousseff e dos presidentes da Telefônica, Oi, Brasil Telecom, CTBC e Sercomtel.

O programa

A iniciativa é uma parceria entre os Ministérios da Educação, das Comunicações, Planejamento, Casa Civil e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e vai propiciar melhores condições de acesso à escolas públicas de ensino básico do País. Até 2010 serão beneficiados cerca de 86% dos estudantes das escolas públicas previstas no Programa.

Além de instalar conexão à internet em alta velocidade (1 megabit de download) nas escolas, as operadoras de telecomunicações vão oferecer ampliação periódica da velocidade, a fim de manter a qualidade e a atualidade do serviço durante a vigência do acordo firmado com o governo federal, até o ano de 2025.

Decreto assinado pelo presidente Lula na última sexta-feira prevê a substituição da implantação de Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) pela implantação de internet banda larga. A medida assegura as condições para a criação da estrutura de telecomunicações necessária ao processo de universalização digital no País.

(Com informações da "Agência Estado")

Leia mais sobre inclusão digital

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.