Aulas nao refletem mais a complexidade do mundo, diz pesquisador

As redes sociais fechadas são só o primeiro passo. Para o pesquisador canadense em redes sociais na educação George Siemens, um dos mais respeitados na área, na sociedade interconectada em que vivemos a educação tradicional não dá mais conta de explicar as complexidades do mundo.

Agência Estado |

É preciso se jogar na rede. Ele veio na semana passada a São Paulo para participar do evento de tecnologia educacional Interdidática e concedeu a seguinte entrevista:

Um dos conceitos que você criou é o conectivismo. O que é isso?
SIEMENS - É como geramos conhecimento. Estamos conectados em rede no Twitter, no Facebook. A teoria baseia-se no fato de que, ao aprendermos algo, estamos transmitindo e recebendo informações.

Essa forma de aprendizado é natural ou parte da busca?
SIEMENS - Uma vez conectados uns aos outros, o ato de aprender torna-se natural. Uma vez que você forma a sua rede pessoal de confiança, ela o ajuda no aprendizado, mostrando o que é relevante ou não.

Antes da internet, já havia essa conexão em rede, mas de forma física. O que mudou?

SIEMENS - Há 2 mil anos, a informação já era transmitida por conexões. Se meu pai era um fazendeiro, eu deveria aprender o ofício com ele. De repente, não preciso mais contato físico. Com a internet, posso aprender com pessoas na Austrália ou no Brasil.

Como esse processo entra hoje nas escolas tradicionais?

SIEMENS - A escola ainda traz o legado do sistema antigo. Será que ainda precisamos de um prédio físico? É mais importante hoje ensinar ao aluno a não acreditar em tudo o que lê. Mesmo as redes sociais fechadas, para educar o aluno para essa realidade, são só um primeiro passo. Uma hora será preciso cair no mundo real, onde tudo é aberto é há muito lixo.

Por que essa mudança é importante? O aluno aprende melhor?

SIEMENS - O mundo é muito mais complexo hoje do que em toda a história. Ele é interconectado. Se um país entra em colapso financeiro, o resto do mundo sofre. As pessoas trocam informações, há preocupações mundiais como o aquecimento. Os alunos não irão entender essa complexidade tendo um professor que dê a resposta. Ninguém sabe as respostas e você só terá algumas se estiver conectado aos outros.

    Leia tudo sobre: aulaseducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG