Arte muda rotina de escola na capital paulista

Professores participam de oficinas de teatro, dança, música e artes plásticas para levar arte à sala de aula

Carolina Rocha, iG São Paulo |

O projeto começou em 2000. Ao assumir o cargo de diretora na Escola Municipal de Ensino Fundamental Brigadeiro Henrique Raimundo Dyott Fontenelle, na zona norte de São Paulo, Maria Marta Vilela decidiu fazer uma consulta aos professores sobre como melhorar a didática da escola e viu que a arte era o caminho. “Os professores queriam incluir ações de teatro, música, artes plásticas e dança nas aulas”, conta a diretora.

Nesta época, Maria Marta chamou artistas de diversas áreas para fazer oficinas na escola. Inicialmente, o trabalho seria feito com professores da 1ª à 4ª série, mas o projeto foi tão bem-sucedido que os docentes de 5ª a 8ª séries se interessaram pelas oficinas e pediram para participar. “Temos professores de Educação Física, Matemática, de diversas disciplinas participando das oficinas e usando esses conteúdos em suas aulas.”

Um dos convidados foi Claudio Cretti, artista plástico paraense que, em 2005, passou a acompanhar a escola de perto, fazendo oficinas mensais para os professores. O resultado deste trabalho pode ser visto no final do ano passado, numa exposição. “Não acreditei que havíamos produzido tudo aquilo, tanta coisa linda”, conta a diretora.

Coordenando o Paço das Artes desde o início do ano, Cretti levou seu grupo de professores amigos para o programa de formação que vem oferecendo no museu desde março. “Fazemos um encontro mensal aqui no Paço, que é aberto a todos os colégios e professores, mas o trabalho com os professores do Fontenelle faz parte de um processo antigo”, conta o artista.

Na última oficina dos professores do Fontenelle no Paço das Artes, em maio deste ano, houve um problema. “Tinha tanto professor interessado que tive de providenciar mais meios de transporte. O Paço normalmente disponibiliza um ônibus, mas desta vez foram quase 100 pessoas”, lembra Maria Marta.

Opções de formação

Em São Paulo, existem diversas opções para aprender um pouco mais sobre arte. Conheça algumas delas:

Fundação Bienal - está oferecendo oficinas para professores relacionadas à exposição que será realizada de setembro a dezembro. Os interessados devem entrar em contato para agendar a capacitação pelo telefone (11) 5577-7611 ou pelo e-mail educativo@fbsp.org.br.

Paço das Artes – o Paço fará, em agosto, duas oficinas para professores. A primeira é com a equipe de curadores educacionais da 29ª Bienal de São Paulo, Stela Barbieri e Carlos Barmak; e a segunda será com as pesquisadoras da USP Cristina Rizzi e Márcia Brandino, que vão falar sobre ações museológicas. A data dos encontros ainda não está definida, mas para obter informações o contato é (11) 3814 – 4832.

Museu de Arte Moderna (MAM) – promove o programa “Contatos com a arte para professores”. Nos encontros são oferecidas palestras de artistas convidados, que trabalham a arte relacionada à ciência, literatura, linguagem e arquitetura. Os convidados variam de acordo com a exposição que o museu estiver abrigando. Contato para agendar os encontros: (11) 5085-1313 contatoscomaart@mam.org.br

Museu de Arte de São Paulo (MASP) - oferece cursos, atendimento a grupos, ateliês de estudo de arte e atividades especialmente concebidas para crianças. Contato para agendar visita nos telefones (11) 3251-5644 ramais 2113 (coordenação) e 2114 (ateliê do MASP) ou pelo e-mail educativo@masp.art.br.

Pinacoteca – promove encontros para auxiliar professores a desenvolver propostas que incluam a arte na sala de aula tanto relacionados às exposições de obras do acervo, quanto para mostras temporárias. O museu oferece também materiais educativos que podem ser retirados por um professor representante no Núcleo de Ação Educativa da Pinacoteca. Informações e agendamentos pelos telefones (11) 3324.0944 e 3324.0943.

    Leia tudo sobre: arteescolaformação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG