Aprender a ler pode aumentar a renda de analfabetos, diz pesquisa

SÃO PAULO - A Fundação Getúlio Vargas anunciou nesta quinta-feira o resultado de um estudo que indica que adultos analfabetos que aprendem a ler aumentam a renda em cerca de 10%

Redação iG Educação |

A pesquisa foi realizada pelo Centro de Microeconomia Aplicada da Escola de Economia da FGV e contatou também que o retorno financeiro é ainda maior no caso das mulheres, que pode chegar a cerca de 17%.

Segundo a avaliação, o retorno financeiro se acentua quanto mais velho for o indivíduo. Se para os homens entre 46 e 60 anos é de 15%, o retorno financeiro para as mulheres nessa faixa etária é de cerca de 25%.

A análise teve como base de dados a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2006 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que ouviu mais de 1,6 milhão de pessoas das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife e Salvador.

O trabalho apontou que, entre os adultos alfabetizados tardiamente, aqueles que são empregados formais - ou seja, com carteira assinada - o número passa para cerca de 15%.

    Leia tudo sobre: analfabetismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG