Publicidade
Publicidade - Super banner
Educação
enhanced by Google
 

Após Ideb, Rio anuncia contratação de 8 mil professores

A Secretaria Estadual de Educação do Rio divulgou hoje uma nota curta para comentar a queda na qualidade do ensino médio no Estado, anunciando uma série de medidas nos âmbitos pedagógico e de infra-estrutura para melhorar o desempenho dos alunos. O Rio está entre os 11 Estados que ficaram abaixo do esperado em pelo menos uma das etapas da educação, não tendo as metas do ensino médio.

Agência Estado |

Entre as ações do governo do Rio, estão a contratação de 8 mil professores, a reforma em 143 das 1.591 escolas, a distribuição de 31 mil notebooks a professores.

Segundo o comunicado, até o fim do ano, todas as escolas do Estado terão internet banda larga, o que deverá surtir efeito positivo nos próximos índices do Indicador de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Para a antropóloga Ivonne Maggie, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), esse é um reflexo da "dificuldade de se ter uma política pública certa". "Enquanto o país está discutindo o acesso ao ensino superior, o Rio de Janeiro está com problemas sérios no ensino médio. Isso significa falta de políticas públicas inteligentes para que as escolas melhorem", afirma. Para Maggie, o alto índice de repetência é um dos vilões da queda do índice. "Reprovar não é ensinar. É lavar as mãos", afirma.

O economista e especialista em educação Cláudio de Moura Castro diz que o ensino médio no País é "enguiçado, extremamente ambicioso e abstrato". "O Brasil é o único país do mundo que tem o mesmo currículo para todo o país e acaba não funcionando para ninguém. Na Europa, temos países com até seis tipos diferentes. Nos Estados Unidos, é o aluno que direciona o que quer do ensino médio", afirmou.

Leia tudo sobre: ideb

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG