Após críticas, Fuvest muda prova de Medicina em São Paulo

Para diretor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, o momento é propício para mudanças

Agência Estado |

SÃO PAULO - Vestibulandos de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) não terão mais geografia como prova específica no vestibular deste ano. A decisão vale somente para o câmpus da capital.

Em Ribeirão Preto, a disciplina foi mantida. Até o concurso anterior, física, biologia e química eram as disciplinas específicas para o curso.

Em maio deste ano, a Fuvest alterou a prova, e física havia sido substituída por geografia em uma tentativa de selecionar candidatos de cultura geral ampla, privilegiando todas as áreas de conhecimento. A mudança causou polêmica e críticas entre professores e médicos.

Para Milton Arruda Martins, presidente da congregação de professores de Medicina do câmpus de São Paulo, física permanece para evitar mais alterações. Estudamos uma eventual mudança no futuro, com análise calma das implicações dessa decisão, disse.

Já o diretor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Benedito Carlos Maciel, considera o momento propício a mudanças. É hora de sinalizarmos ao aluno o que esperamos dele.

Para o médico do Instituto de Psiquiatria do HC, Wagner Gattaz, manter física é consenso. Não se trata só de conceitos físicos, mas envolve análise de dados, diagnósticos e resultados.

A decisão pode resultar em duas carreiras de Medicina na USP, uma de formação técnica, em São Paulo, e outra humanística, em Ribeirão. O diretor do curso pré-vestibular COC, Tadeu Terra, diz que ficará mais fácil para os alunos. Eles já têm amplos conhecimentos sobre física. As informações são do "Jornal da Tarde".

Leia mais sobre: vestibular

    Leia tudo sobre: fuvestuspvestibular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG