Anunciada a construção do maior simulador de terremotos do mundo

Imagine uma poderosa máquina, capaz de chacoalhar gigantescas estruturas de concreto e até mesmo destruí-las por inteiro, tal como os grandes terremotos fazem com os edifícios. Agora imagine essa possante máquina instalada em um laboratório, registrando tudo o que acontece com as estruturas no momento em que é ligada.

Apolo11 |

Até parece cena de um filme de ficção científica, mas essa poderosa máquina está sendo construída em uma universidade chinesa e quando pronta será o maior simulador de terremotos já construído em todo o mundo.

O anúncio da construção do simulador foi feito nesta semana pela agência estatal chinesa Xinhua, exatamente quando é celebrado o primeiro aniversário do violento terremoto de Sichuan, quando um evento de 8.0 graus de magnitude deixou 87 mil mortos no sudoeste do país.

Segundo a estatal, a poderosa máquina será usada para testar o projeto de pontes, túneis, metrôs, estádios e arranha-céus e será composta de quatro plataformas de vibração, com capacidade de sustentar até 200 toneladas. Quando acionado, o simulador terá condições de replicar a força destruidora de um terremoto de até 9.5 magnitudes, superior a qualquer fenômeno desse tipo já registrado.


Atualmente, o maior simulador de terremotos funciona no laboratório de sismologia da Universidade de Nevada, nos EUA e tem capacidade de 100 toneladas de carga, metade da máquina chinesa, batizada de Tongji.

"A capacidade da máquina permitirá elaborar complexos modelos de estruturas que serão testados no simulador. O objetivo será melhorar a qualidade dos materiais e projetos, diminuindo e até mesmo neutralizando o impacto dos terremotos", disse o professor de engenharia da Universidade de Tongji, Li Jianzhong.

Veja também:

 - Saiba mais sobre terremotos e monitore os abalos sísmicos


Fotos: No topo, parte do simulador de terremotos da Universidade de Nevada, nos EUA. Quando pronta, a máquina terá capacidade para 200 mil quilos de carga, o dobro do simulador americano. Acima, vídeo mostra o simulador de Asakusa Honjo Bosaikan, em Tóquio, em pleno funcionamento. Observe do lado esquerdo do vídeo a intensidade da simulação: 7.0 graus. A máquina é capaz de produzir simultaneamente movimentos verticais e horizontais, que ocorrem em menos de 20% dos abalos registrados. Crédito: Universidade de Nevada/Youtube.


Leia mais sobre: Terremotos

    Leia tudo sobre: apolo 11terremotos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG