Alunos ficam sem aulas em Mato Grosso do Sul por falta de merenda

Algumas escolas, para não ter que suspender as aulas, têm orientado os alunos a trazer comida de casa

Helson França, iG Mato Grosso |

Quase metade dos 290 mil alunos da rede pública estadual de Mato Grosso do Sul estão perdendo aulas por falta de merenda escolar, pois este ano o governo ainda não realizou nenhuma compra de alimentos. A situação só não é pior porque algumas escolas ainda possuem estocados alimentos do ano passado – mas que já estão se acabando.

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul, a razão da falta de merenda são problemas de licitação na compra dos produtos. A secretaria não deu mais detalhes ou prazo de quando esses problemas estariam resolvidos.

Algumas escolas, para não ter que suspender as aulas, têm orientado os alunos a trazer comida de casa. Na escola Antônio Delfino Pereira, localizada na capital, Campo Grande, as aulas são em período integral, mas a partir das 11 horas os alunos são dispensados: não há comida para o almoço.

O presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), Jaime Teixeira, informou que na segunda-feira (28) irá se reunir com a Secretária Interina de Estado de Educação, Sheila Vendrami, para discutir a situação.

“A Fetems irá pedir a suspensão da necessidade de se fazer licitação, devido à gravidade do problema. Os estudantes não podem ficar passando fome ou perdendo aulas por falta de merenda”, afirmou Teixeira.

Segundo ele, o processo licitatório não é obrigatório e existem outras formas menos burocráticas e mais ágeis para se realizar a compra de alimentos. “Vamos propor que as próprias Associações de Pais e Mestres, que estão presentes em cada uma das escolas estaduais, fiquem responsáveis pela aquisição da merenda”, pontuou.

    Leia tudo sobre: Mato Grosso do Sulmerendaeducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG