Alunos da rede estadual de ensino retornam às aulas no Rio

A reportagem do iG acompanhou a volta dos adolescentes em uma escola em Copacabana

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Anderson Dezan
Amigos se abraçam na porta do Colégio Estadual Pedro Álvares Cabral na volta às aulas
“Não conheço ninguém na minha sala!”, lamenta uma aluna. “Você também está na turma 1004?”, pergunta outra estudante a uma amiga, comemorando logo em seguida ao receber uma resposta positiva. “Pô, sai da frente! Quero ver em qual turma estou e você está vendo outra”, reclama um adolescente para outro.

Confira também: Relembre o que já foi inovação nas salas de aula

Essas eram as principais preocupações no início da manhã desta segunda-feira (6) no Colégio Estadual Pedro Álvares Cabral, localizado em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. Um milhão e 55 mil alunos da rede estadual voltam hoje às aulas e a reportagem do iG foi às ruas acompanhar esse retorno.

Anderson Dezan
Estudantes olham quadro colocado na porta da escola para descobrir em qual turma estão
Gabriella Mathias, de 15 anos, e Alessandra Rodrigues, de 16 anos, se abraçavam na porta da escola e comemoravam porque seus nomes constavam na mesma classe. No Colégio Estadual Pedro Álvares Cabral, há um rodízio de alunos todos os anos para estimular a convivência.

"Ficamos na mesma sala, graças a Deus! Mais um ano juntas, né amiga?”, pergunta Gabriella para Alessandra, sorridente. Alunas dos 2º ano, as adolescentes esperam estudar mais em 2012 e conseguir melhores notas.

Neste primeiro dia, Jamile de Souza, de 18, e Robson Oliveira, de 15, também ficaram preocupados com as turmas. Mas a tensão para eles vai durar o ano inteiro. Os dois estão no 3º ano e já pensam desde já no Enem e vestibular .

“Vou estudar muito este ano. Colégio pela manhã e pré-vestibular à tarde. Temos que manter o foco”, diz Jamile, que está na dúvida entre arquitetura e engenharia. “A expectativa é grande. Vamos ter mais matérias, o que pode complicar”, avalia Robson, que quer cursar Administração.

Se os alunos do 3º ano já estão pensando na faculdade, os estudantes do 1º estão encarando uma nova realidade. É o caso de Francisco Aragão, de 16, e Bianca Gonçalves, de 15. “Neste ano vamos ter muitas novidades. Estava tão ansiosa que nem dormi direito à noite”, conta a adolescente, rindo. “É muito bom chegar ao Ensino Médio. É uma nova etapa, uma evolução”, diz Francisco.

Tânia Fortuna foi levar a filha, que está começando o 1º ano, neste primeiro dia. “Queria conhecer a escola, ver como são os alunos. Preocupação de mãe”, conta. “Mas minha filha está calma porque muitos colegas do Ensino Fundamental também foram matriculados aqui. Isso ajuda na adaptação”, completa.

As preocupações com turmas, a saudade dos amigos, o vestibular e as novidades do Ensino Médio acabaram deixando de lado uma questão que é um problema para muitos alunos que estudam no turno da manhã: levantar cedo. “Hoje foi tranquilo! Levantei logo da cama porque estava ansioso demais para rever o pessoal. O problema vai ser a partir de amanhã”, confessa Robson Oliveira, rindo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG