AGU recorre contra determinação de vistas da redação do Enem

Justiça havia determinado acesso ao texto a todos os candidatos. Ministro diz não haver condições tecnológicas de cumprir decisão

iG São Paulo |

A Advocacia Geral da União (AGU) entrou com um recurso nesta sexta-feira contra a decisão da Justiça Federal do Ceará de que todos os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem ter acesso à correção da redação. O recurso foi entregue ao presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Na quinta-feira, o ministro da Educação, Fernando Haddad, já havia afirmado que não há condições tecnológicas de se conceder a cópia do texto . “Não é só querer. Tem de se preparar tecnologicamente para o pleito e o Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais] não se preparou tecnologicamente para dar vista às provas de 4 milhões de pessoas”, disse Haddad, depois de participar do programa de rádio “Bom Dia, Ministro”.

Em resposta a um pedido do Ministério Público Federal, o juiz federal Luís Praxedes Vieira da Silva, da 1ª Vara do Ceará, determinou que "uma vez que a Constituição Federal assegura o acesso a informações, bem como o contraditório e a ampla defesa, à parte promovente assiste o direito de acesso aos documentos em questão".

A primeira etapa de inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona alunos para instituições públicas de ensino superior, acabou na última quinta-feira. A primeira chamada de aprovados foi divulgada e os estudantes tiveram até esta sexta-feira para providenciar a matrícula.

    Leia tudo sobre: Enem 2011Enemredação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG