Adolescentes da Escola Padre Firmo curtem informação e tecnologia ¿na faixa¿

Enquanto os alunos se divertem com aulas interativas, a comunidade escolar comemora o sucesso do projeto Educação Digital em Mato Grosso

Redação |

Conhecimento ao alcance das mãos, de graça. É mais ou menos esse o significado dos benefícios concedidos pelo laboratório da Oficina Digital instalada na Escola Estadual Padre Firmo Pinto Duarte Filho, que fica no bairro Distrito Industrial, em Cuiabá.

A escola é uma das beneficiadas pelo Projeto Educação Digital da Brasil Telecom no Estado. E foi pra saber o que mudou na rotina dos alunos que decidimos ouvir a galera.

Na roda estavam as alunas Camila da Silva, 13, Kamila Pareira, 13, Bianca Cristina Pareira, 17, e Hisllem Cristina, 13. As adolescentes estudam no período da tarde e cursam a 7ª série, do 1º grau.

De vez em quando a gente vem fazer pesquisa e já aproveita para imprimir, disse Bianca Pareira. A impressão de documentos é uma das facilidades permitidas pelo laboratório, serviço que fora de lá pode ser encontrado em torno de R$ 1,00 por folha.

Além disto, o laboratório tem um visual legal e é climatizado ¿ um verdadeiro oásis no calor cuiabano. Tamanha é a sensação de conforto que os alunos da 7ª série nem chiaram quando tiveram que assistir aula de Educação Física na Oficina Digital.

Foi legal vir pra cá. O professor passou um material sobre jogos pra gente, confessou Camila da Silva. A nova ferramenta pedagógica permite inovações em sala de aula como pesquisar as regras e conhecer um pouco mais de alguns esportes.

No entanto, o bate-papo logo indicou que o interesse do jovem em frente ao computador, independentemente da classe social, praticamente não muda. O lance é se conectar a internet e acessar chats e fuçar em comunidades de relacionamento. A gente gosta de conversar no msn, disse Camila da Silva. Das quatro jovens, apenas uma tem computador em casa. O custo e a distância dificultam o acesso à web por meio de lan houses. Porém, perguntadas sobre quem tem perfil no orkut, todas levantaram as mãos. Quem não tinha como fazer pediu pra outra ajudar, explicou Hisllen Cristina.

Tudo muito bom, mas no laboratório da Oficina Digital o conteúdo trabalhado diz respeito à disciplina estudada ¿ Português, Matemática, Ciências... Os professores vão usar o conteúdo do portal no planejamento das aulas, relatou o diretor da escola, Joilson Ângelo Boaventura.

Sites inadequados, como jogos e material pornográfico, por exemplo, são bloqueados. Por enquanto, a saída tem sido a turma se comportar durante as aulas e aproveitar os minutinhos finais para acessar e-mails e bate-papo.

Motivados, os alunos estão desenvolvendo conteúdos especialmente para abastecer o portal da escola. Começamos com uma entrevista ping-pong com uma das professoras. Os alunos entrevistaram e fizeram fotos com a câmera do laboratório, explicou o técnico em informática, Lucas.

De volta pra casa, Camila lembra que sabendo mexer no computador terá mais oportunidades de trabalho na vida.

Novinha em folha
Inaugurada em 2006, a escola Padre Firmo é uma das instituições públicas de ensino mais modernas de Cuiabá. Com uma arquitetura que respeita o clima local (paredes altas e salas de aula amplas), o prédio foi construído para atender aproximadamente 600 alunos matriculados - demanda de bairros da periferia da capital.

O investimento na unidade escolar faz jus ao ilustre homenageado: Padre Firmo Pinto Duarte é considerado um ícone da Igreja Católica para os cuiabanos. Nascido no dia 16 de janeiro de 1928, em Cáceres (MT), Firmo Pinto Duarte veio morar na capital ainda bebê. Entrou para o seminário salesiano em 1944 e foi ordenado padre em 1955 por Dom Aquino Corrêa.

Dono de um temperamento forte, padre Firmo conseguia ser simples e carismático a ponto de arrastar multidões para suas missas. Aos 77 anos idade e com 50 de sacerdócio, padre Firmo foi encontrado morto em seu quarto, no dia 9 de fevereiro de 2005, uma quarta-feira de Cinzas. Depois de passar toda terça-feira de Carnaval no evento católico Vinde e Vede (idealizado por ele) padre Firmou sofreu uma parada cardiorrespiratória enquanto dormia.

Oficina Digital
A volta às aulas neste segundo semestre de 2008 trouxe novidades não só para os alunos da escola Padre Firmo Pinto Duarte, mas também para quem estuda na Barão de Melgaço e Hermelinda de Figueiredo, de Cuiabá, e escolas Antonio Geraldo Gatiboni e Dom Bosco, de Várzea Grande.

As unidades escolares foram as beneficiadas em Mato Grosso com as Oficinas Digitais do Projeto Educação da Brasil Telecom.

O projeto, que abrange toda a área de atuação da operadora, vai beneficiar mais de 40 mil alunos e 2 mil professores do ensino público com acesso a 1000 computadores ¿ cada um com uma webcam e fones de ouvido ¿, além de máquinas fotográficas digitais, impressoras e scanners.

Para isso, a BrT investiu cerca de R$ 15 milhões no projeto, concebido em parceria com secretarias de Educação de estados e municípios. Todas as despesas das Oficinas serão custeadas por 18 meses pela operadora.

    Leia tudo sobre: oficina educação digital

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG