Administração Pública na USP Leste é "incabível", diz professor

Para Fernando Coelho, coordenador do curso de Gestão Pública da unidade, curso pedido "já existe" com outro nome

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

O coordenador do curso de Gestão Pública da Universidade de São Paulo (USP), Fernando de Souza Coelho, classificou como “incabível” a proposta de um curso de Administração Pública na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (Each), a USP Leste, exatamente onde funciona a graduação que coordena. “Não faz sentido porque são equivalentes”, explicou.

Segundo ele, a correspondência dos termos administração e gestão no caso de políticas públicas foi reconhecida no último mês de dezembro pelo Conselho Nacional de Educação. “Não somos contra a criação de mais cursos, só não faze sentido ser aqui”, disse.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo a Comissão de Graduação da Faculdade de Economia e Administração da USP teria recebido pedido do reitor João Grandino Rodas para elaborar um projeto de graduação de Administração Pública na USP Leste. “Um dos motivos do nosso curso se chamar gestão e não administração é por o estatuto da universidade não permitir cursos com o mesmo nome na mesma cidade. Agora, muito pior é com o mesmo conteúdo e na mesma unidade”, comentou Coelho.

Pedido de redução de vagas

Ele apontou também a contradição entre os pedidos da reitoria. Em agosto do ano passado, foi solicitado a revisão e possível redução dos cursos de baixa demanda. Um grupo de trabalho formado na USP Leste chegou a sugerir o corte de vagas em todos os cursos da unidade , inclusive o corte de 20 das 120 vagas de Gestão de Políticas Públicas. A proposta foi rechaçada pela Comissão de Graduação da unidade, após vários protestos. “Como pode, meses depois, aparecerem com uma ideia contrária?”

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG