¿A situação foi desgastante¿, diz candidato ao vestibular da UFMG

Candidatos correm contra o tempo para conseguir fazer a prova da segunda etapa, neste domingo

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Candidatos ao vestibular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), prejudicados com as notas zeradas ou anuladas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), correm contra o tempo para conseguir fazer a prova da segunda etapa, neste domingo. Depois de uma liminar coletiva concedida pela Justiça Federal de Minas, que garantia o direito de fazer as provas amanhã, 3.326 candidatos foram surpreendidos com decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), anulando o benefício. A UFMG informou hoje que acatará apenas liminares individuais.

“A situação foi bem desgastante, tive que correr atrás da Justiça Federal, mas agora estou tranquilo. O Enem pode ser uma boa forma de entrar na UFMG, mas o sistema tem que ser organizado. Se o governo não estiver capacitado, não adianta. Perdi uma semana de estudo, perdi meu ritmo, mas como estudei o ano todo, acredito que vou me sair bem”, avalia o estudante Douglas Augusto Oliveira Cabido, 19 anos, candidato ao curso da Administração. Ele conseguiu uma liminar na última sexta-feira.

A mãe de Douglas, Maria das Graças Oliveira, 53 anos, fisioterapeuta, conta que a anulação da prova do filho foi uma surpresa. “Ele foi bem nas provas objetivas e no final teve a nota zerada. Ele parou com os estudos, mas a família o incentivou e procurou um advogado, na tentativa de reverter a situação”, lembra.

O advogado de Douglas, Alysson Maia, conseguiu liminares para mais outros três alunos. Ele acredita que este tipo de medida beneficie pelo menos 50 candidatos ao vestibular da UFMG. Maia também teme que o desdobramento da história possa ser a anulação do processo de vestibular. “Tudo depende da revisão do edital do Enem. Usei como argumento o direito de recursos, previsto em editais, e o direito do estudante ter acesso às suas notas”, conta.

Na manhã de hoje, o advogado de Douglas entrou com mais quatro ações para garantir que candidatos prejudicados pelas notas zeradas e anuladas do Enem façam as provas da segunda etapa da UFMG. Todos os mandados de segurança impetrados por ele hoje foram negados. “Não tive acesso à decisão ainda, mas acredito que ele tenha usado o mesmo argumento para negar várias outras ações semelhantes na data de hoje”. A universidade federal informou que até agora recebeu 19 notificações de liminares individuais que garantem aos candidatos a realização de provas amanhã.

    Leia tudo sobre: educaçãoUFMGminas geraisvestibularprova

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG