58% dos alunos da USP apoiam a PM no câmpus, diz pesquisa

Levantamento do Datafolha mostra que um em cada 10 estudantes já foi vítima de crimes dentro da universidade

iG São Paulo |

Uma pesquisa do instituto Datafolha apontou que 58% dos estudantes da Universidade de São Paulo (USP) apoiam a presença da Polícia Militar no câmpus. O levantamento, publicado na edição deste domingo do jornal Folha de S.Paulo, mostra que 10% dos alunos já foram vítimas de crimes dentro da universidade – metade sofreu furtos, de veículos ou outros bens.

AE
Em protesto, alunos afirmam que querem proteção da polícia (1º/11)
A opinião não é homogênea entre os alunos da instituição. Em exatas, 77% são a favor da PM, e em biológicas, 76%. Já nos cursos de humanas, a aprovação cai para 40%. Na Escola Politécnica, 86% são a favor da PM, e na Faculdade de Economia e Administração, 72% aprovam os policiais. Na Escola de Comunicações e Artes, os alunos estão divididos, 47% são a favor e 42% contra. Na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), 70% não querem a PM no câmpus.

Na semana passada, 400 homens da tropa de choque entraram na universidade para desocupar 72 pessoas que haviam invadido o prédio da reitoria para protestar contra a PM. A operação e a detenção dos 68 estudantes e quatro funcionários foi repudiada por professores , pesquisadores e pelos estudantes que aprovaram em assembleia greve geral pela saída do atual reitor, João Grandino Rodas, e dos policias militares.

Segundo a pesquisa Datafolha, 45% dos estudantes da USP aprovaram a ação de desocupação e 46% reprovaram. Para 55% a PM utilizou muita força – a operação contou com a cavalaria e helicópteros. A maioria (57%) tem mais confiança na polícia do que medo, mas iguais 57% acham que a presença policial não alterou a sensação de segurança. Quase 80%, têm medo de circular pelo câmpus do Butantã à noite.

Sobre a invasão da reitoria, que foi contrária à decisão tomada em uma assembleia geral de estudantes, a imensa maioria é contra: 73%. E para 53%, os invasores devem ser punidos.

A USP assinou um convênio com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), após um estudante ter sido morto dentro do câmpus, numa tentativa de assalto, e conta com patrulha policial desde setembro. Os estudantes grevistas pedem a elaboração de outro projeto de segurança , que conte com iluminação no câmpus, abertura do câmpus à população para aumentar a circulação de pessoas, abertura de concurso público para guarda universitária, mais ônibus circulares e um transporte que ligue a universidade à estação Butantã do metrô.

O Datafolha ouviu 683 alunos de graduação e pós-graduação de 28 unidades da universidade na última quarta-feira e tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja imagens da manifestação dos estudantes da USP no centro de São Paulo :

    Leia tudo sobre: USPreitoriagreve de estudantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG