5º colocado na 1ª fase da Unesp fez prova da Unicamp no hospital

Uma internação e dores não fizeram Leonardo Zanella desistir de vestibulares. Para a Unesp, candidato levou atestado e almofada

Guilherme Pichonelli, especial para o iG |

Um problema de hérnia de disco e uma operação na coluna quase fizeram com que Leonardo Zanella, de 20 anos, perdesse os vestibulares nos quais se inscreveu. Prestando engenharia mecânica na Unicamp e na Unesp, em que ficou em quinto lugar na primeira fase, e Engenharia Aeronáutica no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), ele passou por uma verdadeira via crucis para fazer todas as provas.

A trajetória começa em janeiro de 2010, quando ele vendeu um Celta 2008 para poder pagar o cursinho e se mudar para São José dos Campos. “Fiz um pré-vestibular especial para o ITA e por isso fiquei desesperado quando quase perdi a prova”, conta.

Depois de ficar internado por 10 dias, ligou para a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) e explicou a situação. “Imediatamente eles se prontificaram a resolver meu problema”, diz Zanella.

No dia 14 de novembro, data da primeira etapa do exame, um fiscal foi até o hospital em que ele estava e aplicou a prova normalmente, cumprindo o mesmo horário e regras de quem estava nas escolas. “O grande problema eram as dores que sentia. Estava tomando uma medicação muito forte e isso complicou um pouco. Mesmo assim passei para a segunda fase”, conta animado.

Ainda com inchaços e dores, Leonardo deixou o hospital na segunda-feira passada, dia 13 de dezembro, e enfrentou a maratona de quatro dias de provas do ITA. Os organizadores do vestibular disponibilizaram uma cadeira especial, totalmente ergonômica e com ajuste especial nas costas, além de uma maca que ficava ao seu lado na sala de aula. “Fico até emocionado ao lembrar. Todos os fiscais foram extremamente atenciosos comigo”.

Hoje, faltando apenas cinco minutos para os portões fecharem, Leonardo chegou mancando à Universidade Paulista (Unip) da Marquês de São Vicente, na zona oeste de São Paulo, abanando seu atestado, mostrando aos fiscais que estava com dificuldades para correr.

“Podia fazer a prova em pé, mas sentia dores em qualquer posição. Ainda bem que no geral achei a prova bastante tranquila e estou esperançoso. Quero muito entrar na Unesp porque o curso é noturno e poderia trabalhar durante o dia, mas meu grande sonho é entrar no ITA”. Sempre segurando seu travesseiro, ele termina dizendo que depois de tudo o que passou sabe que valeu a pena o esforço. “Fiquei o ano todo lendo e estudando. Foi muita dedicação e espero que a recompensa venha em breve”, finaliza.

    Leia tudo sobre: leonardo zanellaunespitaunicamphospital

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG