Imagens mostram o docente e o estudante discutindo antes da agressão; Secretaria de Educação do Estado afirmou que irá averiguar o ocorrido

Professor da Escola Antônio de Alcântara Machado, na zona sul de São Paulo, é agredido por aluno durante a aula
Reprodução/ Facebook
Professor da Escola Antônio de Alcântara Machado, na zona sul de São Paulo, é agredido por aluno durante a aula

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um aluno dando um soco no rosto de um professor na Escola Antônio de Alcântara Machado, na zona sul de São Paulo. Nas imagens, o docente aparece sentado em uma carteira discutindo com o estudante.

Leia também: Maioria dos professores da rede pública de SP já sofreu agressão, diz pesquisa

No momento em que o professor levanta da cadeira e retira o óculos o aluno defere o golpe. O estudante ainda tenta continuar a agredir o docente, mas é detido pelos colegas da sala. Até o fechamento desta matéria o vídeo já havia alcançado 304 mil visualizações e mais de 5 mil compartilhamentos. De acordo com a Secretaria de Educação, o aluno agressor tem 20 anos e cursa o 3º ano do Ensino Médio no Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Ele foi suspenso das aulas.

Veja o vídeo: 


Ainda segundo a nota da secretaria, após o ocorrido a direção da escola “imediatamente chamou os responsáveis do aluno , assim como a Ronda Escolar que registrou a ocorrência”. A secretaria afirmou também que prestou todo o apoio ao docente, que registrou boletim de ocorrência e realizou o exame de corpo de delito.

Leia também: Menos da metade dos brasileiros de 18 anos estão no ensino médio ou no superior

A Secretaria de Educação informou também que a Diretoria de Ensino abriu uma averiguação para que supervisores acompanhem o caso e que o docente “está recebendo total apoio da diretoria de ensino” e ficará de licença por uma semana.

“A escola tem um trabalho de mediação orientado pelo Professor Mediador com o objetivo de amenizar conflitos e instaurar a cultura de paz na escola, em que também há um estudo das vulnerabilidades da escola para traçar estratégias a fim de que fatos lamentáveis como esse não voltem a ocorrer”, diz a nota.

Agressão em Santa Catarina

Em agosto, outro caso de agressão envolvendo uma docente ganhou notoriedade nas redes sociais. A  professora de português e literatura Marcia Friggi foi agredida por um aluno de 15 anos dentro da escola, além de sofrer ataques na internet de pessoas que defendiam que ela merecia ter sofrido socos por ser “feminista” e por “seu posicionamento político de esquerda”.

De acordo com o relato da docente pelo Facebook, que já foi compartilhado mais de 352 mil vezes, e recebeu reações de quase 700 mil pessoas, Márcia foi agredida por um aluno durante a aula. Ela teria pedido para que ele colocasse um livro, que estava entre as pernas, em cima da mesa – e, apenas por isso, o aluno não só a xingou, como também arremessou o livro em sua direção. Depois, o rapaz teria desferido golpes, socos e agressões em seu rosto enquanto caminhavam para a diretoria. Assim como no caso do professor de são Paulo, Marcia também registro boletim de ocorrência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.