Ainda dá tempo! Professores dão dicas de como se organizar e não deixar o ritmo cair; evitar as matérias mais difíceis é uma das recomendações

Revisar a matéria já estudada durante o período de preparação para o Enem é uma das dicas para seguir nessa época
shutterstock/Reprodução
Revisar a matéria já estudada durante o período de preparação para o Enem é uma das dicas para seguir nessa época

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está chegando. Com menos de um mês para o primeiro dia das avaliações - que acontece no dia 5 de novembro e se repete no domingo seguinte, dia 12 - os candidatos que ainda querem aproveitar o tempo que resta para continuar se preparando precisam estar focados para não deixar a ansiedade atrapalhar os estudos.

Leia também: Vai fazer o Enem? Confira o que estudar na reta final para a prova

Entre as principais dicas dos professores para essa reta final, estabelecer um plano é o mais importante para manter o ritmo de aprendizado dos participantes do Enem . Porém, se você é daqueles que não tem ideia de por onde começar para se organizar, não é preciso entrar em pânico. Confira as dicas dos especialistas que podem te ajudar a facilitar esse processo.

1) Estude assuntos que possui mais facilidade

 O professor de História do Stoodi, plataforma de educação a distância, Eduardo Dimas, recomenda que, neste momento, o aluno que ainda não entrou em contato com as partes mais difíceis das matérias abandone essa ideia. Temas que demandam muito tempo, atenção e energia devem ser evitados.

 “Agora não é o momento, pois as chances de você se frustrar são grandes. Ao se deparar com assuntos muito complexos, o equilíbrio emocional pode ser abalado e você pode, inclusive, ficar desmotivado para estudar”, comenta ele.

 No entanto, Dimas pontua que também não é para priorizar apenas conteúdos que o aluno goste. “Escolha, de cada uma das disciplinas, assuntos que já tem alguma lembrança e que ainda possui dúvidas, mas que sejam lacunas fáceis de resolver e que não te farão perder muito tempo”, conclui.

2) Faça revisões do conteúdo já estudado

A dica de fazer revisões vale tanto para os alunos que se prepararam com antecedência quanto para aqueles que estão correndo atrás só agora. Se você se encaixa no primeiro caso e se preparou desde o início do ano, é o momento de fazer o pente fino: revisar o conteúdo e analisar os tópicos que, de repente, não ficaram tão claros.

Mas, se você começou a se esforçar recentemente, saiba que ainda é possível aprender algumas matérias. De acordo com o professor Dimas, fazer uma revisão com base nos principais tópicos possibilitará ao aluno incorporar pontos preciosos de cada disciplina.

Ele explica que o aluno deve organizar sua rotina de estudos de uma forma que não o desgaste. “Não há um número ideal de horas por dia revisando o conteúdo porque isso varia de aluno para aluno. O que vale para todos é que não adianta estudar além do limite, pois este cansaço pode até atrapalhar o desempenho na hora da prova”, orienta.

Por outro lado, o professor alerta que também não é o momento de os alunos relaxarem e pensarem: ‘ah, o que eu tinha que estudar, eu já estudei’. Ele reforça que trinta dias é tempo suficiente para os alunos melhorarem potencialmente suas chances de sucesso no Enem.

Se for necessário escolher quais assuntos priorizar durante a revisão, a orientação é se guiar pelos temas que, estatisticamente, mais caem no exame.

3) Estude por meio de resumos prontos

Os resumos são um pilar importante na preparação para a prova, pois permitem aos alunos rememorarem os pontos principais de cada disciplina. O professor orienta que, após ler os resumos, se o aluno identificar algum tópico que não está muito claro, vale retomar a teoria para resolver esta pendência.

“Para dar essa dica, me baseio em uma experiência pessoal. Quando fiz vestibular, faltando alguns minutos para o portão fechar, peguei aqueles resumos que os cursinhos entregam nos locais de aplicação de provas e um deles mencionava os partidos políticos da época do regime militar. Eu tinha estudado, mas não lembrava mais dos nomes. Eles caíram na prova e eu acertei”, comenta Dimas.

Leia também: Enem: professores apostam em temática social para a redação

4) Pratique exercícios

Praticar exercícios é outra etapa essencial nesta reta final porque colocam o aluno à prova. Dessa maneira, o estudante conseguirá identificar quais assuntos realmente tem o domínio e quais ainda precisa focar mais durante a revisão.

No entanto, não há uma quantidade exata de exercícios para serem resolvidos. “Não tem um número específico. Vale ir resolvendo até que você se sinta seguro com aquele assunto”, fala. Os exercícios servem, ao mesmo tempo, como um tipo de revisão e também para colocar o aluno em contato com o formato das perguntas que serão cobradas no dia da prova.

Se o aluno perceber que está demorando um tempo demasiado para resolver cada exercício, é sinal que houve problema na apreensão do conteúdo durante o estudo mais teórico. “Neste caso, vale voltar para o livro e reforçar a leitura. Mas temporariamente, sem abandonar por completo os exercícios. O ideal é que, logo após resolver este tema mais complexo, você retome os exercícios para verificar se entendeu mesmo”, comenta.

5) Encontre a forma de estudar que mais funciona para você

Para o professor, não existe uma fórmula mágica ou uma receita que funcione de forma igual para todos os estudantes. “Só o aluno sabe dos seus limites, o quanto se preparou e em que condições estudou, então ninguém melhor que o aluno para dizer qual a maneira de estudar será mais eficiente”.

A paranaense Letícia Bai da Silva, de 18 anos, por exemplo, optou pelo ensino a distância para se preparar para o vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Para a aluna, que vai prestar Medicina, o mais importante é não se pressionar. “Por faltar apenas um mês, algumas pessoas ficam desesperadas porque acreditam que está tudo perdido. Calma! Ainda é possível se preparar”, diz.

Letícia também dá algumas dicas para os alunos que, como ela, estão passando por esta fase. “Estude o que realmente vai cair, procure gráficos sobre os conteúdos mais cobrados e invista neles, monte um cronograma para organizar sua rotina e faça um esforço para segui-lo. Faça pelo menos três redações por semana. E revise, revise e revise. Sua mente precisa entender que aquele tópico é importante e que precisa ser fixado”, aconselha.

Enem 2017

Mas não adianta focar nos estudos e se esquecer de ficar por dentro de informações básicas sobre o exame. Neste ano a prova sofreu algumas alterações. A principal é que ela irá acontecer em dois domingos seguidos, diferente das edições anteriores. As datas escolhidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foram os dias 5 e 12 de novembro.

Um dos fatores que motivaram o instituto a modificar o exame para os domingos foi a facilitação para os candidatos sabatistas, que tradicionalmente precisavam esperar até às 19h do sábado para iniciar a prova.

A ordem de aplicação dos conteúdos também foi alterada. Desta vez, no primeiro domingo, dia 5, serão aplicados os exames de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, e os candidatos terão 5 horas e 30 minutos para a realização.

Já no segundo dia, 12, os participantes do Enem terão que lidar com as questões das provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 4 horas e 30 minutos de duração.

Leia também: Saiba como evitar a ansiedade na reta final para o Enem

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.