Segundo a reitoria da Universidade Federal Fluminense, novo mecanismo irá agilizar os processos internos e proporcionará mais transparência às ações

UFF (Universidade Federal Fluminense) visa garantir mais transparência aos processos internos
Divulgação/UFF
UFF (Universidade Federal Fluminense) visa garantir mais transparência aos processos internos

A UFF (Universidade Federal Fluminense) irá implantar em outubro o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), programa que visa agilizar a tramitação de documentos, permitindo sua autenticidade e assinatura via certidão digital. Segundo a instituição, o mecanismo vai dar mais transparência às ações da universidade, reduzir os custos e ajudar na preservação do meio ambiente com a eliminação do uso de papel nos processos internos.

Leia também: FNDE repassa cerca de R$ 800 milhões do Fundeb a estados beneficiários

Para a superintendente de Documentação da UFF , Deborah Ambinder, a implantação da ferramenta será um diferencial na vida das pessoas dentro da universidade. "A expectativa é que haja economia dos custos da tramitação. Com a redução da quantidade de papel, gastos com transporte e logística, toners e cartuchos, antes utilizados para impressão, a instituição irá economizar e evitar desperdício de dinheiro público", disse.

O programa é totalmente virtual e permite que a análise dos documentos seja feita diretamente por computador, tablet, ou celular, além de possibilitar que os usuários externos naveguem com total segurança e acompanhem seus processos e que até assinem contratos, se necessário.

Leia também: Fies divulga alunos pré-selecionados e abre inscrições para lista de espera

De acordo com o vice-reitor da universidade , Antonio Claudio da Nóbrega afirmou que para ser mais eficiente, rápida, errar menos e fazer um atendimento de excelência, a administração precisava de um sistema eletrônico.

Impacto ambiental

O Conselho Nacional de Justiça estima que são distribuídos no Brasil cerca de 20 milhões de processos por ano e quando tramitados em formato físico consomem 46 milhões de quilos de papel, que equivalem a 690 mil árvores cortadas.

Segundo Deborah, todos os documentos e processos anteriores a outubro de 2017 serão preservados e guardados no Arquivo Central da universidade. “O sistema veio como resultado de uma gestão planejada e responsável, com a finalidade de melhorar a vida acadêmica como um todo, além de ampliar a consciência e a atitude ambiental com a eliminação de processos em papel”, disse.

Leia também: ProUni abre hoje inscrições para lista de espera do segundo semestre

Já o reitor da UFF, Sidney Mello, disse que a implantação mostra a força da universidade mesmo diante da situação de crise do Brasil . “A implantação foi concebida a partir da força dos nossos técnicos administrativos como forma de modernização, mostrando que a universidade, a despeito de qualquer situação de crise, está sempre disposta a se colocar unida para a construção de uma nova universidade, mais ágil, transparente e sustentável.”


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.