Qualidade do ensino médio no País não avança desde 2011 e fica abaixo da meta

Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) registrou melhora apenas no início do ensino fundamental, etapa que vai do 1º ao 5º ano
Foto: A2img / Daniel Guimarães/ Secretaria Estadual da Educação (SEE)
No ensino médio, a meta do Ideb não apenas não é alcançada desde 2013, como está estagnada em 3,7 desde 2011

A meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) estabelecida para 2015 foi cumprida apenas nos anos iniciais do ensino fundamental, etapa que vai do 1º ao 5º ano. O ensino médio tem a situação mais crítica, com o índice estagnado desde 2011. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Ministério da Educação (MEC).

LEIA MAIS: Um em cada quatro alunos sem Fies abandona curso superior, aponta estudo

O Ideb é um indicador de qualidade dos ensinos fundamental e médio. O índice avalia a qualidade do ensino no País, com base em dados sobre aprovação e desempenho escolar obtidos por meio de avaliações do MEC. Desde a criação do indicador, foram estabelecidas metas que devem ser atingidas a cada dois anos por escolas, prefeituras e governos estaduais.

No ensino médio, a meta não apenas não é alcançada desde 2013, como está estagnada em 3,7 desde 2011. A meta estabelecida para 2015 era de 4,3. "O Brasil está mal e vai se distanciando das metas fixadas pelo segundo Ideb consecutivo, lamentavelmente", disse o ministro da Educação, Mendonça Filho.

LEIA MAIS: Pressão de alunos reduz aumento de mensalidades em faculdade em SP

Nos anos iniciais do ensino fundamental, a meta é cumprida desde 2005, quando o índice começou a ser calculado. Para 2015, a meta estipulada era de 5,2. A etapa alcançou 5,5. Nos anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, a meta foi descumprida pela primeira vez em 2013. Em 2015, o índice esperado de 4,7 também não foi alcançado. A etapa registrou um Ideb de 4,5.

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Ministro da Educação, Mendoça Filho, destacou que a reforma do período é uma das prioridades do governo Temer

Em relação ao cenário brasileiro de toda a educação básica, o ministro afirmou que não se trata de um quadro que se possa celebrar. "As metas fixadas para o ensino fundamental e médio não são metas que possam ser caracterizadas como ousadas ou excesso. Todos sabem que o Brasil está distante de educação de qualidade".

Nos Estados

Nos anos iniciais do ensino fundamental, apenas três Estados não cumpriram em 2015 as metas previstas para as unidades federativas: Amapá, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Nos anos finais, apenas cinco Estados cumpriram as suas metas: Pernambuco, Amazonas, Mato Grosso, Ceará e Goiás.

LEIA MAIS:  Confira as indicações de quadrinhos para estudar para o Enem

Já no ensino médio, Amazonas e Pernambuco cumpriram a meta para a etapa, consideradas as escolas públicas e privadas. Considerando apenas as escolas públicas, além dos dois Estados, Goiás e Piauí atingiram suas metas.

Ensino médio

Mendonça Filho destaca a etapa como uma das mais críticas da educação básica. Ele destacou que a reforma do período é uma das prioridades do governo. Segundo o ministro, caso o projeto de lei 6480/2013, que está em tramitação no Congresso Nacional não seja votada ainda este ano, ele solicitará ao presidente Michel Temer a edição de uma Medida Provisória que faça mudanças na etapa a fim de torná-la mais atraente para os jovens, incluindo a maior aproximação com o ensino técnico e a flexibilização do currículo.

* Com informações da Agência Brasil

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2016-09-08/ideb-ensino-brasil.html