Estudantes que perderam horário da prova justificaram atraso como consequência do congestionamento no Rio de Janeiro

Agência Brasil

O estudante Vitor Gomes não conseguiu se conter. Ao constatar ter chegado com apenas dois minutos de atraso ao local onde faria a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio de 2015, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o jovem de 18 anos agarrou as grades do portão principal da instituição e, desajeitadamente, tentou pulá-lo, enquanto era cercado por fotógrafos e jornalistas, neste sábado (24). 

Vitor Gomes, de 18 anos: assim como outros, ele justificou o atraso devido ao trânsito carioca
Fernando Frazão/Agência Brasil - 24.10.2015
Vitor Gomes, de 18 anos: assim como outros, ele justificou o atraso devido ao trânsito carioca


“O trânsito estava horrível, principalmente na Mariz e Barros, na Barra Tijuca. É triste... Você estuda o ano inteiro e chega aqui e perde a prova por menos de cinco minutos", lamentou Gomes, que pretende cursar Engenharia Química. "Deu tudo errado e vai ter que ficar para o ano que vem. Não quero nem mais falar, não estou nada bem."

Pelo menos três pessoas chegaram ao local da prova, na Rua São Francisco Xavier, após o fechamento dos portões. 

Assim como o jovem, os outros retardatários também vieram do bairro do Rio Comprido, no mesmo ônibus, e deram a mesma justificativa: o trânsito. “Foi uma conjunção de fatores. Hoje era um dia importante para mim, mas o trânsito estava horrível, o prefeito não ajuda e não havia nenhum guarda na rua", justificou um deles, Benkley Pereira, de 21 anos.


    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.