Professores estaduais mantêm greve em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Decisão foi tomada durante reunião na Avenida Paulista. Nova assembleia dos professores da rede estadual está marcada para a próxima sexta-feira (22), também no vão livre do Masp

Em greve, docentes pedem reajuste salarial
Reprodução/Youtube APEOESP
Em greve, docentes pedem reajuste salarial

Professores da rede estadual decidiram manter a greve, iniciada há dois meses, durante assembleia na Avenida Paulista na tarde desta sexta-feira (15). A principal reivindicação deles é de aumento salarial de 75,33%.

Segundo a Polícia Militar, 1.800 pessoas se reuniram no vão livre do Masp. Para a Apeoesp (sindicato que representa os professores), 45 mil manifestantes estavam no local. Em passeata, eles seguiram pelas avenidas Brigadeiro Luís Antônio e 23 de maio em direção ao Tribunal de Justiça, no centro. No momento, eles caminham para a Secretaria da Fazenda.

Além do aumento salarial, os docentes também pedem conversão de bônus em reajuste, nova forma de contratação de professores temporários, reabertura de classes fechadas, garantia de até 25 alunos por sala de aula, aumento do vale refeição e transporte, entre outras pautas. 

Uma nova assembleia da categoria está marcada para a próxima sexta-feira (22), também no vão livre do Masp.

Leia mais:

Reunião entre professores em greve e governo termina sem proposta de reajuste

Por aumentos salariais, professores estaduais fazem greves em quatro Estados

Até o momento, a categoria se reuniu apenas duas vezes com representantes do governo. Segundo a Apeoesp, não foram apresentadas propostas. O governo diz em nota que a data-base do aumento será em julho “e o percentual de ampliação dos vencimentos será definido após análise do cenário econômico e da arrecadação registrada no semestre".

A pasta diz ainda que o índice de absenteísmo da categoria foi de 5% na última semana, “o que mostra que a grande maioria dos docentes permanece comprometida”, garante o governo.

Veja imagens da greve dos professores do Paraná

Professores protestam contra violência policial em Curitiba (5.5.20150. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilNesta terça-feira (5), professores do Paraná fazem nova manifestação em Curitiba (5.5.2015). Foto: Reprodução/FacebookProfessores do Paraná fazem caminhada em protesto nesta terça-feira (5.5.2015). Foto: Reprodução/Facebook APP SindicatoProfessores protestam contra violência policial em Curitiba (5.5.20150. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilProfessores da Bahia publicam foto em luto pela educação após repressão de protesto de professores do Paraná (4.5.2015). Foto: Reprodução/FacebookProfessores de Teresina (PI) publicam foto em luto pela educação após repressão de protesto de professores do Paraná (4.5.2015). Foto: Reprodução/FacebookProfessores de Salto Do Jacuí (RS) publicam foto em luto pela educação após repressão de protesto de professores do Paraná (4.5.2015). Foto: Reprodução/FacebookProfessor fica ferido em confronto com policia. Foto: SMSC/29.04.15Feridos foram levados a hospitais da região, que ficaram lotados. Foto: SMSC/29.04.15Policiais usaram balas de borracha para conter manifestantes. Foto: SMSC/29.04.15Mais de 100 pessoas ficaram feridas. Foto: SMSC/29.04.15Professores do Paraná e PM entram em confronto no centro de Curitiba (29.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoPolícia usou bombas de gás, balas de borracha e jatos de água para dispersar manifestantes. Foto: SMSC/29.04.15PM usou bombas de gás lacrimogênio durante protesto de professores do Paraná (28.4.2015). Foto: Divulgação/APPPM usou bombas de gás lacrimogênio durante protesto de professores do Paraná (28.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoProfessores estaduais e PM entram em confronto no centro de Curitiba (29.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoApós confronto com PM, professores mantiveram acampamento em frente à Assembleia Legislativa (28.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoEm greve, professores do Paraná passam noite em frente à Assembleia Legislativa´(29.4.2015). Foto: Divulgação/APP Sindicato


Leia tudo sobre: greveprofessoresprofessores em greveIGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas