'Biblioteca a cavalo' na Indonésia atende região com vulcões e analfabetos

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Para estimular leitura, homem viaja por Java Central com livros armazenados em caixas nas costas de um cavalo

BBC

O analfabetismo entre adultos na Indonésia está em queda, mas uma região do país possui quase um milhão de adultos que não sabem ler. Em Java Central, um homem e seu cavalo tentam - pelo menos - melhorar o acesso da população a livros.

Ridwan Sururi, de 42 anos, é quem cuida de Luna, um antigo cavalo selvagem. A altura do animal chega apenas ao ombro dele.

.
Susan Seubert / National Geographic Image Sales
.

Eles vivem no vilarejo de Serang, na região de Purbalingga, em Java, uma região rural e tropical, nos arredores de um dos mais ativos vulcões indonésios - o Monte Slamet.

Numa região de diversos vilarejos, Sururi e Luna fazem uma conexão essencial entre as comunidades nos últimos meses.

Em janeiro, Sururi criou uma livraria móvel chamada Kudapustaka - que significa "biblioteca a cavalo" em indonésio. Ele viaja entre vilarejos com livros armazenados em caixas nas costas do cavalo.

Ele visita escolas três vezes por semana - às terças, quartas e quintas. Às vezes, leva também sua filha, Indriani Fatmawati.

Crianças e moradores não têm que pagar para emprestar os livros e Sururi diz não querer lucrar com a iniciativa.

"Eu amo cavalos, e quero que esse hobby beneficie as pessoas", disse ele à BBC Indonésia.

A ideia para a biblioteca itinerante veio de um amigo, Nirwan Arsuka, outro entusiasta de cavalos. "Ele me perguntou: podemos ajudar a sociedade através do nosso hobby? Eu disse que estava interessado, mas não sabia como".

Então, ele teve essa ideia de criar uma biblioteca móvel usando cavalos. Eu gostei da ideia, mas infelizmente não tinha nenhum livro. Daí, ele me mandou caixas de livros".

Segundo a Unesco, órgão da ONU para educação e cultura, a Indonésia fez grandes avanços na redução do analfabetismo entre adultos nos últimos anos, reduzindo o número de 15,4 milhões em 2004 para 6,7 milhões em 2011.

No entanto, o órgão diz haver mais de 977 mil adultos analfabetos em Java central, região de Ridwan.

Sururi não é dono de nenhum dos animais - apenas cuida deles. Teria ele pedido permissão para usar o cavalo como uma biblioteca móvel? "Não", diz, aos risos.

"O dono vive distante deste vilarejo e faz tempo que não visita os cavalos. Estou um pouco triste por causa disso".

Dos três cavalos que toma conta, Sururi escolheu Luna para fazer-lhe companhia. "Ele era um cavalo selvagem mas eu o domei. Luna nunca atacou ou mordeu ninguém, e é amável quando está cercado por crianças".

Ele disse esperar mais doações ao seu programa. "As crianças aqui amam quadrinhos e livros de histórias".

"Já os adultos precisam de livros de inspiração e guias, sobre agricultura, essas coisas".

Sururi sonha em ter seu próprio cavalo Kudapustaka - e, também, uma biblioteca real.

"Espero poder ter uma biblioteca pequena na frente de casa", diz ele. "Mas sei que isto é só um sonho".


Leia tudo sobre: leiturabibliotecaindonésia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas