Na terça-feira, professores estaduais decidiram manter greve

Agência Brasil

O secretário de Educação do Paraná, Fernando Xavier, pediu hoje (6) demissão do cargo por motivos pessoais, informou em nota a secretaria. O pedido foi formalizado uma semana após a ação da Polícia Militar (PM) durante protesto dos professores da rede estadual de ensino, em Curitiba, resultando em mais de 200 feridos.

Os professores reuniram-se no último dia 29, no Centro Cívico, em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, contra projeto de lei que alterou o fundo previdenciário dos servidores públicos estaduais. Desde o dia 25 de abril, os professores estaduais estão em greve. A principal reivindicação da categoria é a revogação do projeto, aprovado na quarta-feira (29) e sancionado no dia seguinte (30) pelo governador Beto Richa (PSDB).

Veja na galeria imagens dos protestos


Ontem (5), os professores fizeram assembleia e, por unanimidade, decidiram pela manutenção da greve. Eles também reinvindicam reajuste de 13,1% retroativo à data-base, realização de concurso público e melhores condições de trabalho. Antes da assembleia, eles realizaram um ato de repúdio à repressão policial, reunindo, segundo os organizadores, 15 mil pessoas. A PM estimou em 10 mil o número de manifestantes.

De acordo com a assessoria de comunicação do governo, a professora Ana Seres Trento Comim substituirá Xavier no cargo. Formada em matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), ela ocupava o cargo de superintendente da Secretaria de Educação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.