MEC lamenta repressão a professores do PR e diz que violência é inaceitável

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestação de professores estaduais do Paraná em greve terminou com mais de 200 feridos após confronto com PM

O Ministério da Educação lamentou o confronto entre a Polícia Militar do Paraná e os professores estaduais em greve nos últimos dias e classificou como inaceitável a violência. A informação foi divulgada em nota publicada pelo ministério nesta quinta-feira (30). 

Na quarta-feira (29), mais de 200 pessoas ficaram feridas durante uma manifestação de professores em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba. Os ferimentos foram causados devido à truculência da Polícia Militar na ação. Dentre os feridos, 35 pessoas que precisavam de atendimento médico foram encaminhadas a hospitais. 

Os professores estão em greve contra um projeto de lei do governo estadual que altera a previdência dos servidores estaduais. O PL foi aprovado na tarde de ontem.

Em nota, o MEC "lamenta os fatos ocorridos recentemente em Curitiba e reitera a convicção de que o diálogo é o caminho para solucionar os conflitos".

O texto diz ainda que a "greve e seus desdobramentos, entre eles os mais graves e inaceitáveis, como a violência, praticada por qualquer parte, prejudicam a todos: estudantes, professores, pais e sociedade."

Veja imagens dos conflitos entre professores e PM

Professor fica ferido em confronto com policia. Foto: SMSC/29.04.15Feridos foram levados a hospitais da região, que ficaram lotados. Foto: SMSC/29.04.15Policiais usaram balas de borracha para conter manifestantes. Foto: SMSC/29.04.15Mais de 100 pessoas ficaram feridas. Foto: SMSC/29.04.15Professores do Paraná e PM entram em confronto no centro de Curitiba (29.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoPolícia usou bombas de gás, balas de borracha e jatos de água para dispersar manifestantes. Foto: SMSC/29.04.15PM usou bombas de gás lacrimogênio durante protesto de professores do Paraná (28.4.2015). Foto: Divulgação/APPPM usou bombas de gás lacrimogênio durante protesto de professores do Paraná (28.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoProfessores estaduais e PM entram em confronto no centro de Curitiba (29.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoApós confronto com PM, professores mantiveram acampamento em frente à Assembleia Legislativa (28.4.2015). Foto: Divulgação/APP SindicatoEm greve, professores do Paraná passam noite em frente à Assembleia Legislativa´(29.4.2015). Foto: Divulgação/APP Sindicato



Leia tudo sobre: greve de professoresparaná

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas