Ainda sem orçamento, Janine diz que MEC analisa programas que podem sofrer corte

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Filósofo e professor da USP assume Ministério da Educação com obrigação de tirar o PNE do papel em ano de crise

Em seu primeiro dia à frente do Ministério da Educação, Renato Janine Ribeiro disse que a Pasta analisa em quais programas é possível escalonar pagamentos e investimentos caso sejam feitos cortes no orçamento da pasta, que ainda não foi divulgado. 

"A principal prioridade é ver como podemos escalonar desembolsos e escalonar investimentos [caso haja cortes no orçamento da pasta]", afirmou Janine durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (6).

O novo ministro agradeceu à presidenta Dilma Rousseff a decisão de não cortar verbas de programas essenciais do MEC e disse que a pasta dará a sua contribuição aos ajustes econômicos. A economia começa pelos próprios servidores do órgão. Segundo ele, há no prédio do ministério avisos para se economizar com eletricidade e com impressões, por exemplo.

Renato Janine Ribeiro toma posse como ministro da Educação
Valter Campanato/Agência Brasil
Renato Janine Ribeiro toma posse como ministro da Educação



Perguntado sobre as críticas ao governo Dilma feitas pelo professor da USP em entrevista à revista Brasileiros, o ministro disse ter considerado um sinal de grandeza da presidente Dilma Rousseff tê-lo convidado apesar de suas críticas. "Me sinto confortável porque quando você faz crítica, você se responsabiliza por tentar resolver os problemas", disse. "As críticas que eu fiz foram construtivas", completou.

PNE

Filósofo e professor da Universidade de São Paulo, Janine Ribeiro disse que o Plano Nacional de Educação será o guia de seu mandato e dos próximos dez anos das políticas públicas de educação. "Essa lei é nossa bíblia", disse, "se houver alguma demora, nós vamos explicar."

Conheça: PNE tem 20 metas até 2024

Janine Ribeiro destacou a importância da política de valorização de diretores de escola, iniciada pelo ex-ministro Cid Gomes. "Esse é um projeto muito importante e continua."

Em relação à consulta pública sobre o Enem Digital, o secretário executivo Luiz Cláudio Costa afirmou que o projeto continua em estudos no Inep, mas não será feito na edição do exame nacional deste ano.

O novo ministro anunciou os nomes de dois novos colaboradores para as secretarias que estavam sendo ocupadas interinamente. O reitor da Universidade Federal do Ceará, Jesualdo Farias, assume a Secretaria de Educação Superior (Sesu) e o reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Paulo Nacif, comandará a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi).

Dilma garante que políticas do MEC não sofrerão cortes

Mais cedo, durante a cerimônia de posse do ministro da Educação, a presidente Dilma Rousseff garantiu que os cortes no orçamento não afetarão as políticas de educação do governo federal.

"Eu garanto às brasileiras e aos brasileiros que a necessidade imperiosa de promover ajustes na nossa economia, reduzindo despesas do governo, não afetará os programas essenciais e estruturantes do Ministério da Educação."

A presidente congratulou Janine Ribeiro, que é professor de ética e filosofia política da Universidade de São Paulo. "Ele é uma feliz novidade porque é um ministro educador em uma pátria educadora", disse ela, que desejou muita sorte "diante dos enormes desafios que ele enfrentará".

* Com informações da Agência Brasil

Confira alguns dos problemas da educação brasileira

ALFABETIZAÇÃO AOS 8 ANOS- Na prova realizada em 2012, apenas 44,5% das crianças do 3° ano mostravam alfabetização adequada na leitura. Foto: Getty ImagesFORA DA ESCOLA - Brasil ainda tem 3,8 milhões de brasileiros entre 4 e 17 anos fora da escola. Foto: Thinkstock/Getty ImagesENSINO DE MÁ QUALIDADE - No Brasil, mais de 90% dos estudantes terminaram o ensino médio em 2013 sem o aprendizado adequado em matemática. Foto: Thinkstock/Getty ImagesREPETÊNCIA E EVASÃO - Com baixa qualidade de ensino, estudantes repetem de ano e abandonam a escola. Metade dos alunos não concluem o ensino médio até os 19 anos. Foto: A2 Fotografia/José Luis da Conceição/DivulgaçãoPROBLEMAS NA ESCRITA - No Enem de 2014, 529 mil estudantes brasileiros tiraram zero na redação. O tema era Publicidade Infantil. Foto: Marcos Santos/USP ImagensPROFESSORES TEMPORÁRIOS - 1 em cada 4 professores da rede pública do País é temporário, segundo estudo do Ipea. Assim, os professores não têm direitos trabalhistas completos e tampouco dedicação total ao trabalho. Foto: Divulgação/A2 Fotografia/Eduardo AmorimQUALIFICAÇÃO - 1 a cada 4 professores da educação básica no Brasil não tem diploma de ensino superior. Foto: Pedro Ribas/ ANPrMUITOS ALUNOS POR SALA - Na rede estadual de São Paulo, as aulas começaram em 2015 com turmas superlotadas. Apesar do limite de 40 alunos, salas tinham até 85 matrículas. Foto: Cristiane Capuchinho/iGVIOLÊNCIA - A violência no entorno das escolas também atinge as salas de aula. Escolas públicas por vezes têm de lidar com roubo de materiais e até de merenda. Foto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DO RIO DE JANEIROBAIXOS SALÁRIOS - Em 2015, a Lei do Piso subiu o salário para R$ 1.918 por 40 horas de trabalho por semana. Criada em 2008, a lei não é cumprida por 3 redes estaduais: MG, RS e RO. Foto: Arquivo E.E. José FlorentinoFALTA DE INFRAESTRUTURA - Mesmo em SP, um dos Estados mais ricos do País, a rede estadual ainda tem escolas feitas de lata. Foto: Bárbara Libório/iG São PauloENSINO SUPERIOR - Apenas 32,3% dos brasileiros de 18 a 24 anos cursam ou cursaram ensino superior. A meta do PNE é que o índice chegue a 50% em 2024. Foto: Marcos Santos/USPFALTA DINHEIRO -  Dados coletados pelo Pisa 2012 mostram que o Brasil investe US$ 26.765 por estudante entre 6 e 15 anos. A média dos demais países da OCDE é de US$ 83.382. Foto: Agência BrasilFALTAM VAGAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL - Em 2016, todas as crianças de 4 e 5 anos deverão estar matriculadas na escola. Atualmente, 2 em cada 10 estão fora da escola. Foto: Thinkstock Photos


Leia tudo sobre: renato janinemeceducação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas