Apeoesp (sindicato de professores estaduais) vai recorrer da decisão. Categoria docente está em greve desde 13 de março

A Justiça de São Paulo determinou na última quarta-feira (1°) que a Apeoesp (sindicato de professores estaduais) tire do ar uma propaganda em que pede aos pais para deixarem de enviar seus filhos à escola durante o período de greve dos professores. 

Na decisão provisória, a juíza Laís Amaral diz que a propaganda é "ilícita e extremamente prejudicial aos interesses dos menores". O texto determina ainda multa diária de R$ 100 mil caso a mensagem continue a ser divulgada.

A Apeoesp afirma que vai recorrer da decisão. Os professores estão em greve desde o dia 13 de março e reivindicam um aumento salarial de 75,33%. A secretaria rechaça a greve, considerada "extemporânea", e afirma que a categoria teve aumento de 45% nos últimos quatro anos. 

A categoria fará nova assembleia nesta quinta-feira, às 14h, no vão do Masp para decidir se continuam em greve. 

De acordo com o sindicato, cerca de 59% dos professores estão paralisados. Em levantamento feito na última sexta-feira, a secretaria estadual afirmou que 8% dos professores faltaram a suas aulas. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.