CPI recomendou o envio do relatório final para o Ministério Público para que as denúncias sobre os abusos sejam apuradas

Agência Brasil

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa (Alesp) de São Paulo, que investiga denúncias de violação de direitos humanos nas universidades paulistas, apresentará nesta terça-feira (10) o relatório final de suas atividades.

Segundo a Alesp, a CPI fez quase 40 reuniões, nas quais ouviu relatos de abusos denunciados por estudantes, professores e funcionários das universidades públicas e privadas de São Paulo. Reitores e diretores de faculdades também foram ouvidos. Nos depoimentos foram relatados casos de violência não somente em trotes, mas em festas e até mesmo no cotidiano acadêmico.

Na manhã de segunda (9), em Campinas, compareceram à CPI apenas dois dos 14 convidados a depor sobre os casos de violência na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Campinas) e na Universidade Estadual (Unicamp). Os dois depoentes são alunos que estiveram no comando da Associação Atlética do curso de medicina da PUC-Campinas, entidade que tem entre suas atribuições promover a prática de esporte entre os alunos, mas que é acusada de fomentar o trote violento. Ambos negaram as acusações.

Em relatório parcial, divulgado no fim do mês passado, a CPI recomendou o envio do relatório final para o Ministério Público e demais autoridades para que as denúncias sobre os abusos sejam apuradas e para que as autoridades responsáveis possam tomar as “medidas judiciais e administrativas cabíveis”.

Relembre trotes e casos de violência em universidades do País


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.