MEC cortou 33% do repasse feito às universidades federais enquanto orçamento de 2015 não é aprovado pelo Congresso

A reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais divulgou nessa quinta-feira (5) uma nota à comunidade em que afirmar ter suspendido os pagamentos das contas de luz e água e reduzido os serviços de vigilância, limpeza e portaria após o corte de verbas repassados pelo Ministério da Educação às universidades federais. 

Em janeiro, um decreto do Governo Federal bloqueou um terço das verbas de manutenção das federais enquanto a lei orçamentária não for aprovada pelo Congresso . A medida faz parte do Governo Federal para reduzir suas despesas neste ano. 

Na carta , o reitor Jaime Arturo Ramirez afirma que o "decreto agrava a situação financeira instalada nos meses de novembro e dezembro de 2014, nos quais houve redução substancial no repasse de recursos destinados às universidades federais. No caso da UFMG, essa redução alcançou cerca de R$ 30 milhões do orçamento previsto."

E diz ainda que a suspensão dos pagamentos e os cortes em serviços foram uma decisão tomada fim de manter bolsas estudantis e continuar as atividades acadêmicas. 

Entenda
MEC bloqueia um terço da verba das federais; universidades atrasam bolsas
UFRJ adia início das aulas por atraso no pagamento de funcionários
UnB fecha o ano com déficit de R$ 60 milhões; salários serão honrados

Veja as melhores universidades do Brasil em ranking internacional




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.