Encontrar a universidade certa no exterior exige foco e muita pesquisa

Por Artigo - Alex Aberg Cobo* |

compartilhe

Tamanho do texto

Para tomar a melhor decisão entre instituições, estudante deve buscar a maior quantidade de informações disponíveis

A escolha da faculdade é provavelmente uma das mais importantes decisões que fazemos em nossas vidas. Assim, os estudantes precisam se colocar em posição de tirar o máximo de proveito de sua experiência universitária e frequentar uma instituição que realmente combine com seus interesses, habilidades e personalidade, além de, é claro, suas possibilidades financeiras. Desta maneira, eles irão encontrar uma universidade que melhor se encaixe com suas expectativas acadêmicas.

As afirmações acima são ainda mais importantes para estudantes internacionais, uma vez que eles precisarão se adaptar a um novo país, cultura e língua, acima de tudo. Por isso, os futuros estudantes precisam analisar muito cuidadosamente todas as informações e então comparar universidades detalhadamente, levando em conta diversos fatores. Existem literalmente milhares de opções disponíveis e a maioria das instituições está ansiosa em ter um estudante internacional em suas aulas.

Nos dias de hoje, a internet oferece muita informação. E os estudantes deveriam aproveitá-las ao máximo. As feiras estudantis são também uma ótima oportunidade de saber mais sobre determinadas escolas, assim como o aconselhamento profissional, que pode trazer resultados valiosos. Amigos e parentes em uma determinada universidade, além disso, podem ainda oferecer informações de bastidores.

Depois de fazer uma análise cuidadosa e discutir suas opções com diversas pessoas de confiança que conhecem sobre o assunto (ex-alunos destas universidades, por exemplo), o ideal é fazer uma lista preliminar com cerca de 15 escolas de ensino. Esta lista tem de incluir instituições bastante concorridas, outras medianas e algumas mais “fáceis” de entrar. É bom manter as opções abertas. Por fim, uma visita ao campus é aconselhável para suas opções prioritárias. Se viajar até lá não é possível, a maioria das universidades oferece tour virtual.

Os estudantes devem então reduzir sua seleção e deixar a lista com entre 7 e 10 universidades para aplicar.

Quem tenta uma vaga em uma instituição de excelência precisa analisar seriamente e pesquisar de forma incansável, de forma a listar os critérios mais relevantes para elas. Entre estes fatores a serem considerados estão: a) localização da escola, diversidade (% de estudantes estrangeiros), acomodações e número de alunos em cada aula; b) seletividade de admissões; c) graduações oferecidas e Pedagogia; d) programas de bolsas; e) redes de contatos de ex-alunos e reconhecimento de marca.

É preciso ter em mente, porém, que não há uma instituição perfeita. Existem muitas escolas que se encaixam muito bem com determinados estudantes, mas todas têm prós e contras. É importante lembrar disso de forma a administrar expectativas. O ponto chave é ter o foco naquilo que se busca tirar da experiência acadêmica e quais itens são mais importantes para o estudante. E decidir quais desses pontos fazem a diferença.

Alex Aberg Cobo
Divulgação

* Alex Aberg Cobo é diretor da Universidade Minerva para a América Latina, é formado em Direito, fez MBA em Harvard e trabalhou no Morgan Stanley, Deutsche Bank, e em gestoras de fundos. A Universidade Minerva está com matrículas abertas até o dia 15 de março

Leia tudo sobre: intercâmbioeua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas