Escola estadual da zona leste fica inundada após chuvas fortes

Por Cristiane Capuchinho - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com telhados esburacados e enchente na rua, corredores e salas de aula da escola foram inundados durante chuvas fortes

"A Cantareira é aqui", ironizam alunos da Escola Estadual Jornalista Francisco Mesquisa, na zona leste da capital, enquanto a unidade era inundada pelas águas da chuva da última sexta-feira (6). 

Com buracos no telhado dos corredores e do pátio, estudantes e professores tiveram de parar suas atividades quando começou a chover dentro da unidade da Vila Císper. A situação ficou ainda pior quando a água de uma enchente na rua da escola passou a escorrer pela escada para dentro da instituição.

As imagens da inundação foram feitas por alunos e postadas nas redes sociais. 

Confira como ficou a escola Jornalista Francisco Mesquita após a chuva de sexta

O telhado da escola passou por manutenção no ano passado, mas as telhas voltaram a ser quebradas durante o recesso escolar, segundo funcionários da escola. 

Normalmente, esse tipo de problema é resolvido em uma manutenção antes do início das aulas feita com recursos do programa "Trato na Escola". No entanto, este ano o governo estadual cortou o repasse para as unidades neste programa e as aulas começaram sem a manutenção. 

+ Sem água, escola estadual dispensa mais cedo e pede que alunos levem garrafinha
Após alagamento, creche na periferia de SP começa o ano com salas interditadas

Além disso, o repasse da primeira parcela de recursos para manutenção preventiva está previsto para chegar às escolas apenas no final de fevereiro, segundo circular da Diretoria de Ensino da região Leste divulgada no fim do ano passado. 

No último Censo Escolar, a escola tinha 908 alunos no ensino fundamental, 699 no ensino médio e outros 179 estudantes no ensino para jovens e adultos. 

Circular de uma das Direções de Ensino da zona leste avisa que escolas não receberão repasse do programa Trato na Escola
Reprodução
Circular de uma das Direções de Ensino da zona leste avisa que escolas não receberão repasse do programa Trato na Escola

Em nota, a secretaria estadual de educação afirmou que os estragos no telhado foram resultado de um ato de vandalismo na Escola Estadual Jornalista Francisco Mesquita. O texto afirma ainda que "a direção providenciou imediatamente a limpeza do local e as aulas ocorrem normalmente. O conteúdo perdido será reposto. Cabe salientar que um técnico do setor de obras avalia os danos para que os reparos sejam realizados o mais breve possível".

A secretaria afirmou ainda que houve repasse de recursos para as escolas no valor de "R$ 34 milhões exatamente para pequenos consertos, pintura e aquisição de materiais". 

Leia tudo sobre: igspeducação básica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas