SP: 2.400 salas de aula foram fechadas, afirma sindicato

Por Cristiane Capuchinho - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Levantamento parcial foi feito com base em salas com aulas no dia 2; secretaria afirma que rede está em período de adequação

Levantamento feito pela Apeoesp (sindicato de professores da rede estadual de São Paulo) aponta que, ao menos 2.404 classes de ensino fundamental, médio e educação de jovens e adultos foram fechadas no Estado de São Paulo para o início deste ano letivo. 

O estudo foi feito em 36 das 93 subsedes do sindicato com base nas salas atribuídas e que começaram as aulas na última segunda-feira (2). 

Com o fechamento de salas, muitas turmas iniciaram o ano com classes superlotadas. De acordo com o sindicato, há turmas com até 90 alunos matriculados. 

"Sempre defendemos a atribuição de aulas em dezembro para que haja adequação do número de matrículas ao número de professores, mas o Estado nunca aceitou nossa reivindicação", afirma Maria Isabel Noronha, presidente da Apeoesp. 

Sala de aula em escola pública
RamonFlauzino/Flickr
Sala de aula em escola pública

Na lista feita pelo sindicato estão 250 salas fechadas na região de Santo Amaro, zona sul de São Paulo, 130 em São Miguel, zona leste da capital. Além de 153 em Jundiaí e 200 classes em Campinas. 

Questionada sobre o número de salas fechadas na rede, a secretaria estadual de educação afirmou que as escolas estão em um período de adequação entre o número de matrículas feitas e o de alunos reais, e que novas salas devem ser abertas até o dia 19 de fevereiro. 

Até o momento, a secretaria não respondeu quantas eram as classes da rede em 2014 e quantas são as classes abertas em 2015.


Leia tudo sobre: escolaeducação básicaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas