Questão ambiental apareceu em diversas perguntas da prova de conhecimentos gerais, aplicada nesta segunda-feira (5)

O segundo dia de provas da Fuvest teve questões de grande interdisciplinariedade e nível de dificuldade mediano, segundo professores de cursinho. O destaque foi para o número de questões com temas contemporâneos.

Confira a prova desta segunda da Fuvest

"Temas de atualidade, como meio ambiente, estão por baixo de muitas questões da prova. Me parece que foi feito um grande esforço da banca examinadora para que a prova fosse bastante contemporânea", indica Lilio Paoliello, coordenador do cursinho da Poli.

Logo na primeira pergunta, com base em um texto em inglês tirado da revista britânica The Economist, o estudante tinha de falar sobre o desmatamento na Amazônia e as leis de proteção ambiental. O tema apareceu em outra pergunta, que falava sobre a ocupação e as atividades econômicas desenvolvidas ao longo da história na Amazônia Legal.

"O estudante tinha de ser capaz de fazer relações e de ligar os conhecimentos teóricos com a atualidade. As relações eram simples, mas era preciso saber fazer", explica Luís Ricado Arruda, coordenador do cursinho Anglo. "O aluno antenado leva vantagem."

O candidato foi chamado a fazer a relação entre conhecimentos de química, geografia e o cotidiano ao analisar o Plano Diretor de São Paulo e ter de falar sobre o tipo de agricultura adequado à zona sul de São Paulo e o melhor fertilizante.

Matemática aplicada

Para Paoliello, chama atenção o fato de nenhuma das 16 questões de conhecimentos gerais ser diretamente sobre matemática. Em uma questão sobre genética, o estudante tinha também de responder a uma pergunta sobre probabilidade, por exemplo.

"A prova exigiu conhecimentos fundamentais do aluno, as questões valorizaram a interdisciplinariedade, muito adequada para ser prova do dia de conhecimentos gerais que é aplicada a todos os candidatos", considera a coordenadora pedagógica do curso e colégio Objetivo Vera Lúcia da Costa Antunes.

2.500 candidatos não fizeram provas

Cerca de 2,5 mil convocados não compareceram às provas na segunda etapa do vestibular que seleciona alunos para a Universidade de São Paulo e para a Faculdade de Ciências Médicas de São Paulo. O número representa 8,4% dos 29.698 chamados para essa etapa.

No domingo (4), os estudantes fizeram a prova de português, literatura e redação. Neste ano, o tema da redação foi segregação social e democracia.

Terça tem provas específicas

No terceiro e último dia de provas da segunda fase da Fuvest, os estudantes terão de responder a 12 questões dissertativas de disciplinas específicas para sua carreira.

A prova mistura perguntas de duas ou três disciplinas do ensino médio que variam conforme a carreira escolhida pelo estudante e é obrigatória para todos os convocados.

Para a professora Vera Lúcia Antunes, do Objetivo, amanhã será o dia de questões com temas mais teóricos e maior dificuldade. 

Como nos outros dias, os portões serão fechados às 13h e os alunos terão quatro horas para resolver a prova.

Confira famosos que estudaram na USP


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.