Neste ano, membros de quadrilhas que passavam o gabarito para candidatos a vestibular de medicina foram presos; candidatos chegavam a pagar R$ 200 mil em esquema

Com mais de 6,2 milhões de candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio 2014 (Enem) em 1,7 mil municípios, as provas usadas para a seleção de alunos de universidades públicas e privadas de todo o País têm sido alvo de quadrilhas especializadas em fraudes de vestibular. 

Em 2014, a Polícia Federal descobriu dois esquemas de fraude nas provas do exame. No Ceará, dois candidatos foram presos ao serem pegos com o gabarito no celular.

Em Minas Gerais, mais de 30 pessoas foram presas por participarem de um esquema em que bacharéis faziam as provas e passavam os gabaritos por ponto eletrônico para os candidatos. Alunos chegavam a pagar R$ 200 mil para conseguir uma vaga em curso de medicina.

Além disso, a PF apura o vazamento do tema de redação do Enem 2014 no Piauí, onde um candidato recebeu a foto da prova cerca de uma hora antes de seu início em um grupo de WhatsApp.

Confira na galeria esses e outros casos de fraude em vestibulares
















    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.