Tema foi discutido em reunião com diretores de faculdades

A Universidade de São Paulo (USP) discute a adoção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)  para ingresso na graduação. O tema foi debatido em uma reunião com dirigentes das unidades de ensino e pesquisa, institutos, museus e órgãos centrais, no campus de Piracicaba na última semana.

“Dos temas discutidos derivaram muitos consensos, em questões que eram tabus na universidade há algum tempo, como a utilização do Enem como parte do sistema de ingresso, a participação da USP no Enade, entre outros”, ressaltou o reitor Marco Antonio Zago.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo publicada nesta terça-feira (16), o reitor afirmou que este ano a universidade começou um processo de consulta sobre a adoção de novas alternativas de seleção de alunos, além do vestibular da Fuvest.

Durante a reunião, "vários [dirigentes] falaram a favor do Enem e eu então perguntei se alguém era contra a ideia. Ninguém se manifestou", disse Zago ao jornal.

Segundo ele, "a ideia predominante é que certo número de vagas seja colocado no Enem". O reitor afirmou ainda ao jornal acreditar que o Enem pode trazer benefícios para a USP como a seleção de bons alunos de todo o país e por diversificar o perfil dos estudantes.

De acordo com a assessoria de imprensa da universidade, para a implantação de mudanças no processo seletivo da USP a decisão precisa passar pelo crivo do Conselho de Graduação e pelo Conselho Universitário.

Número de inscritos na Fuvest caiu

Neste ano, 141,8 mil estudantes se candidataram a 11.057 vagas da USP e 120 vagas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. O número de inscritos é o menor desde 2012, quando houve 146.892 candidatos. Em 2011, o número de inscritos foi de 133 mil.

Confira abaixo as carreiras mais concorridas da Fuvest


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.