Após denúncias de estupro, Medicina da USP suspende festas no campus

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Proibição evita festa na instituição nesta quarta-feira à noite

Reprodução/Facebook
FMUSP suspende festas no campus após denúncia de estupros

A Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) decidiu suspender as festas no interior de seu campus. A decisão acontece após denúncias de estupros no espaço da universidade apresentadas em audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo no último dia 11. 

+ “Sou vista como vagabunda”, diz vítima de estupro em festa da Medicina da USP

A resolução enviada pela diretoria da faculdade ao Centro Acadêmico Oswaldo Cruz (Caoc), entidade estudantil dos alunos de medicina, afirma que a decisão é válida até a próxima sessão da Congregação da instituição, que deve discutir regulamentação dos eventos.

Com isso, foi cancelada a festa "Quarta Insana", organizada pelos estudantes que deveria acontecer nesta noite.

Denúncias de estupro

A instituição apura denúncias de estupro durante festas organizadas em seu campus. Em uma delas, realizada em novembro do ano passado, uma estudante afirmou ter sido abusada por alunos do 4° e 5° ano de medicina. A vítima afirmou ainda, que não teve apoio da Atlética, do Centro Acadêmico ou da diretoria para dar continuidade à denúncia. 

A promotora de Direitos Humanos Paula Figueiredo instaurou inquérito para investigar os casos de abusos relatados pelos estudantes. O órgão solicitou documentos para a faculdade e apura 12 casos de violação dos direitos humanos dentro da instituição.

A FMUSP também criou uma comissão para apurar as denúncias de violência sexual, que deve entregar seu relatório à diretoria no próximo dia 26.

Leia tudo sobre: uspestuprofesta

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas