Enem: candidatos ficaram surpresos com tema de redação

Por Bárbara Libório - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Tema fugiu das apostas dos estudantes e dos cursinhos, que imaginavam assuntos como ebola ou crise hídrica

Os candidatos ficaram surpresos com o tema da redação do Enem este domingo (9). Esperando por temas em pauta nos últimos meses, como crise hídrica ou ebola, eles se depararam com um tema espinhoso: publicidade infantil no Brasil.

O estudante Thiago Cheng, de 18 anos, foi um dos primeiros a deixar o local de prova na Uninove da Barra Funda e confessa que nunca tinha parado para pensar no assunto.

Leia mais:
Portões são fechados e atrasados lamentam
Ambulantes faturam alto nos locais de prova

Bárbara Libório/ iG São Paulo
Ademar Barreto, 52, pleitea uma vaga no curso de tecnologia da informação com a nota, saiu às 15h03 do campus e não gostou da proposta da redação. (9/11)

Ademar Barreto, 52, que quer pleitear uma vaga no curso de tecnologia da informação com a nota, saiu às 15h03 do campus e não gostou da proposta. "É um assunto paliativo. A gente discute e não pode mudar nada mesmo. Havia temas mais interessantes."

Graziele Silva, 17, afirma que se preparou para temas mais atuais, como a epidemia do vírus ebola ou as eleições.

A estudante de pedagogia Daniela Dândalo, 21 anos, que fez a prova para tentar financiamento do Fies, afirma que o tema é importante e deve ser discutido, mas que foi pega de surpresa.

Beatriz Martins, 17 anos, acha que o tema foi bem debatido este ano, ainda que ela esperasse que a redação abordasse outros assuntos. "Eu, pessoalmente, sou contra a publicidade infantil. Disse isso na redação e acho que consegui argumentar bem", conta.

Textos longos tornaram prova cansativa

Daniela conta que os textos da prova de linguagens eram extremamente longos. "Acabei chutando todas de inglês. Não tinha mais paciência."

Graziele também ficou cansada com os longos blocos de textos. "Demorava mais para ler do que para responder,porque era muita interpretação."

Beatriz Martins, 17, acha que o tema foi bem debatido este ano, ainda que ela esperasse que a redação abordasse outros assuntos. "Eu, pessoalmente, sou contra a publicidade infantil. Disse isso na redação e acho que consegui argumentar bem."

Sobre o tema da redação, a estudante Beatriz Martins, 17, é contra a publicidade infantil. (9/11). Foto: Bárbara Libório/ iG São PauloAdemar Barreto, 52, pleitea uma vaga no curso de tecnologia da informação com a nota, saiu às 15h03 do campus e não gostou da proposta da redação. (9/11). Foto: Bárbara Libório/ iG São PauloJosé Carlos, de 18 anos, perdeu a hora e chegou atrasado no 2º dia do Enem. Ele queria pontuação para o Ciência sem Fronteiras (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGÀ frente, estudantes sai sem falar com a imprensa após chegar atrasado e perder prova do Enem (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGGuilherme da Silva, 25, vende salgadinhos, doces e bebidas todos os dias no campus da Uninove, Barra Funda. (9/11). Foto: Bárbara Libório/ iG São PauloGeorgina Santos, 44 anos, veio vender suas batatas fritas. Ela não veio no sábado, mas ao ver o movimento pela TV, decidiu arriscar. (9/11). Foto: Bárbara Libório/ iG São PauloCandidatos chegam para o 2º Dia de prova do Enem, em Brasília. Foto: Agência BrasilDorival formou filhos e netos e agora quer estudar também (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGLilian, Adna e Karina saíram às 9h de casa para conseguir chegar às 11h no local de prova (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGBeatriz Ribeiro achou a prova de física a mais complicada (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação em frente ao prédio da Uninove, na Barra Funda, para o 2º dia do Enem. Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação em frente ao prédio da Uninove, na Barra Funda, para 2º dia do Enem (9/11). Foto: Barbara Liborio/iGFernanda Sazuki com a mãe, Regiane Nascimento; jovem tem autismo moderado e faz Enem para pleitear certificado do ensino médio (9/11). Foto: Barbara Liborio/iG8.nov.2014 - Fernando Henrique, 20, deixa local de prova na Barra Funda (em São Paulo) no primeiro dia de exame. Foto: Barbara Liborio/iG8.nov.2014 - Raimunda de Souza, 40, chegou antes do meio dia com a filha Luana, 19 . Foto: Barbara Liborio/iG8.nov.2014 - A candidata Cláudia Luna, 35, fez as provas do primeiro dia do Enem 2014 na Barra Funda, em SP. Foto: Barbara Liborio/iG8.nov.2014 - Após terminar a prova do primeiro dia do Enem 2014, o candidato Felipe Assunção, 18, está mais confiante para a prova de exatas amanhã. Foto: Barbara Liborio/iGEstudante chega atrasada no campus da Uerj, no Rio (8/11). Foto: Tomaz Silva / Agência BrasilEstudante não consegue entrar para a prova (8/11). Foto: Tomaz Silva / Agência BrasilGabrielle Bittencourt se perdeu no metrô, chegou atrasada e perdeu a prova. Foto: Barbara Liborio/iGCamila Trota errou o local, chegou atrasada e perdeu prova. Foto: Barbara Liborio/iGCandidata corre para entrar antes do fechamento dos portões. Foto: Agência BrasilLuandra Pereira, 21 anos, chegou atrasada e não conseguiu fazer a prova. Foto: Barbara Liborio/iGCandidata chega atrasada e fica de fora do Enem. Foto: Agência BrasilCandidatos chegam à UERJ, no Rio, para primeiro dia do Enem. Foto: Tomaz Silva / Agência BrasilHomem confere local de prova em cartão de confirmação do Enem. Foto: Agência BrasilMulher vende caneta na porta de local de exame . Foto: Agência BrasilEstudantes chegam para o Enem na Universidade Uniceub, na Asa Norte, Brasília. Foto: Wilson Lima/iG BrasíliaEstudantes se aproximam do portão de entrada da Universidade Uniceub, na Asa Norte, em Brasília. Foto: Wilson Lima/iG BrasíliaAmanda Garrido ouve Avenged Sevenfold antes do início da prova em SP. Foto: Barbara Liborio/iGLaís ao lado do pai, Paulo Tanaka, curtem música antes da prova. Foto: Barbara Liborio/iGAlunos aguardam abertura dos portões no campus da UFRJ, no Rio de Janeiro. Foto: Futura PressAlunos aguardam abertura dos portões no campus da UFRJ, no Rio de Janeiro. Foto: Futura PressFernanda, 21, tem autismo e sonha em fazer web designer. Ela aguarda abertura dos portões na Uninove, Campus Barra Funda, em SP . Foto: Futura PressAglomeração de estudantes no momento em que os portões abriram, em São Paulo. Foto: Barbara Liborio/iGElizabeth Gomes, 67, está em busca do certificado do ensino médio. ""Não pude estudar na época certa", diz ela, que sonha em fazer faculdade de matemática. Foto: Barbara LibórioO aposentado José Petronilho, 52, veio fazer a prova em busca de uma nota que lhe renda uma bolsa de estudos no curso de medicina veterinária. Foto: Barbara LibórioMovimentação dos alunos à espera da abertura dos portões. Foto: Barbara Liborio/iGVista da aula de matemática improvisada. Foto: Barbara Liborio/iGProfessor Márcio Barbosa dá aula de matemática na 'porta do Enem' em SP. Foto: Barbara Liborio/iGAlexandre Neto, 22, aproveitou a aula para pegar algumas dicas . Foto: Barbara Liborio/iGAs estudantes Gabriela Torres e Alana Calixto não assistiram à aula com medo de se confundirem. Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação de alunos à espera da abertura dos portões para o Enem. Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação dos alunos à espera da abertura dos portões. Foto: Barbara Liborio/iGAnna Stefani trouxe a mãe e o irmão com ela; jovem quer uma vaga na medicina da Unifesp. Foto: Barbara Liborio/iGAlexandre Barbosa, 21, chegou às 9h para evitar imprevisto. Ele quer uma vaga no curso de Direito em federais. Foto: Barbara Liborio/iGIngrid Medina, 16, está no 2º ano do Ensino Médio e presta o Enem como treineira. Ela quer estudar medicina na UNIFESP. Foto: Barbara Liborio/iG


Leia tudo sobre: enemenem 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas