Portões do Enem são fechados e candidatos atrasados ficam de fora

Por Bárbara Libório (iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na Uninove da Barra Funda, os portões fecharam às 13h, pontualmente; quem chegou depois perdeu a prova

Barbara Liborio/iG
Gabrielle Bittencourt se perdeu no metrô, chegou atrasada e perdeu a prova

Em um dos locais com o maior contingente de candidatos, o prédio da Uninove, no bairro da Barra Funda, em São Paulo, o portão fehcou pontualmente às 13h.

Por questão de segundos, Luandra Pereira, de 21 anos, ficou para fora e perdeu a prova. Atropelada recentemente, ela ainda fala com dificuldade e explicou que o trânsito acima da média fez com que ela e o marido levassem mais de uma hora para fazer o trajeto da Vila Guilherme, bairro onde moram na zona norte da cidade, até o campus.

Ao ver a situação da estudante, ainda machucada por conta do acidente, muitos pais e acompanhantes chegaram a fazer um protesto para pedir a liberação do portão, mas não teve jeito. Luandra, que prestava o Enem pela terceira vez em busca de uma vaga no curso de Enfermagem, não teve a entrada liberada.

Errei de escola

Camila Trota, de 20 anos, se confundiu com o local da prova e foi a uma outra unidade. Quando se deu conta do erro, já era tarde. O sonho de fazer arquitetura com a nota obtida no Enem terá de ser adiado. 

Fábio Silva de Souza, de 34 anos, também foi ao local errado. Ele explica que como se mudou de casa recentemente, acabou não recebendo o cartão de confirmação e só neste sábado pela manhã descobriu onde faria o exame. Chegou atrasado e também ficou para fora. 

Como não quer adiar o sonho de estudar engenharia civil, a estudante Gabrielle Bittencourt, 17, diz que fará a prova do domingo. Neste sábado, ela se perdeu no metrô Sé e ficou sem fazer o exame.

Camila Trota errou o local, chegou atrasada e perdeu prova. Foto: Barbara Liborio/iGGabrielle Bittencourt se perdeu no metrô, chegou atrasada e perdeu a prova. Foto: Barbara Liborio/iGLuandra Pereira, 21 anos, chegou atrasada e não conseguiu fazer a prova. Foto: Barbara Liborio/iGEstudantes chegam para o Enem na Universidade Uniceub, na Asa Norte, Brasília. Foto: Wilson Lima/iG BrasíliaEstudantes se aproximam do portão de entrada da Universidade Uniceub, na Asa Norte, em Brasília. Foto: Wilson Lima/iG BrasíliaAmanda Garrido ouve Avenged Sevenfold antes do início da prova em SP. Foto: Barbara Liborio/iGLaís ao lado do pai, Paulo Tanaka, curtem música antes da prova. Foto: Barbara Liborio/iGAlunos aguardam abertura dos portões no campus da UFRJ, no Rio de Janeiro. Foto: Futura PressAlunos aguardam abertura dos portões no campus da UFRJ, no Rio de Janeiro. Foto: Futura PressFernanda, 21, tem autismo e sonha em fazer web designer. Ela aguarda abertura dos portões na Uninove, Campus Barra Funda, em SP . Foto: Futura PressAglomeração de estudantes no momento em que os portões abriram, em São Paulo. Foto: Barbara Liborio/iGElizabeth Gomes, 67, está em busca do certificado do ensino médio. ""Não pude estudar na época certa", diz ela, que sonha em fazer faculdade de matemática. Foto: Barbara LibórioO aposentado José Petronilho, 52, veio fazer a prova em busca de uma nota que lhe renda uma bolsa de estudos no curso de medicina veterinária. Foto: Barbara LibórioMovimentação dos alunos à espera da abertura dos portões. Foto: Barbara Liborio/iGVista da aula de matemática improvisada. Foto: Barbara Liborio/iGProfessor Márcio Barbosa dá aula de matemática na 'porta do Enem' em SP. Foto: Barbara Liborio/iGAlexandre Neto, 22, aproveitou a aula para pegar algumas dicas . Foto: Barbara Liborio/iGAs estudantes Gabriela Torres e Alana Calixto não assistiram à aula com medo de se confundirem. Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação de alunos à espera da abertura dos portões para o Enem. Foto: Barbara Liborio/iGMovimentação dos alunos à espera da abertura dos portões. Foto: Barbara Liborio/iGAnna Stefani trouxe a mãe e o irmão com ela; jovem quer uma vaga na medicina da Unifesp. Foto: Barbara Liborio/iGAlexandre Barbosa, 21, chegou às 9h para evitar imprevisto. Ele quer uma vaga no curso de Direito em federais. Foto: Barbara Liborio/iGIngrid Medina, 16, está no 2º ano do Ensino Médio e presta o Enem como treineira. Ela quer estudar medicina na UNIFESP. Foto: Barbara Liborio/iG


Leia tudo sobre: enemenem 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas