Depois de quase 4 meses, funcionários da USP decidem encerrar greve

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Os servidores acataram o reajuste salarial de 5,2% e abono de 28,6%; atividades serão retomadas na próxima segunda (22)

Durante assembleia realizada nesta sexta-feira (19), os servidores da Universidade de São Paulo (SP) decidiram encerrar a greve que já durava 116 dias, a maior da história.

Com o fim da paralisação, os funcionários técnicos-administrativos devem retornar às atividades regulamentares na próxima segunda-feira (22). Na quinta (18), os docentes já haviam decidido pelo fim do movimento grevista.

Leia mais:
Atas mostram que atual reitor da USP sabia de 'crise anunciada' na instituição

Os servidores acataram o reajuste salarial de 5,2%, pago em duas parcelas, proposto pela reitoria e apresentado durante reunião de conciliação com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT). A categoria também aceitou o abono de 28,6%, referente ao reajuste da data base de maio.

Veja também: USP cai em ranking internacional de universidades

Mesmo com o fim da paralisação, os técnicos prometem continuar com outras reivindicações. Os servidores são contrários, por exemplo, à transferência dos hospitais universitários à Secretaria de Saúde do Estado.

Leia mais:
Funcionários da USP protestam contra desvinculação de Hospital Universitário
Estado não assumirá Hospital Universitário, diz Alckmin

Quanto à reposição dos dias parados, ficou estabelecido a reposição de uma hora de trabalho por dia, durante 70 dias.

Leia tudo sobre: uspcrisegreveiGSPzagotrtaduspsintusp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas