Em greve, professores municipais fecham a Avenida Paulista, em São Paulo

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Docentes reivindicam incorporação de bônus ao salário, valorização profissional e melhores condições de trabalho

Agência Brasil

Futura Press
Segundo a PM, mobilização reuniu 2,5 mil pessoas; greve começou em 23 de abril

Em greve desde o dia 23 de abril, professores da rede municipal de ensino de São Paulo realizam, na tarde desta terça (13), uma assembleia em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), interrompendo o trânsito nos dois sentidos da Avenida Paulista, no centro da capital paulista. O ato teve início por volta das 14h.

Segundo a Polícia Militar, a mobilização reúne cerca de 2,5 mil pessoas e ocorre de forma pacífica. A intenção dos professores, de acordo com a Polícia Militar, é seguir em caminhada até a sede da prefeitura, no centro de São Paulo.

Segundo o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Simpeem), os profissionais reivindicam a incorporação de um bônus complementar ao salário, a valorização profissional e melhorias nas condições de trabalho.

Procurada hoje pela Agência Brasil, a Secretaria Municipal de Educação ainda não se pronunciou sobre a manifestação dos professores.

Leia tudo sobre: grevegreve professores municipais de SPigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas