Em Salvador, Colégio Presidente Médici terá nome trocado para Carlos Marighella

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em eleição com a comunidade, guerrilheiro tido como principal inimigo da ditadura dará nome à escola pública

Divulgação
Mais de 500 pessoas votaram e o resultado seguirá para a Secretaria de Educação

Após votação com mais de 530 participantes, a comunidade do Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici decidiu que a instituição deve ser rebatizada como Colégio Estadual Carlos Marighella.

Os eleitores - a maioria deles alunos, mas pais, professores e funcionários também votaram - deram 406 votos a Marighella e 128 ao geógrafo Milton Santos. Agora, o resultado será encaminhado à Secretaria da Educação da Bahia.

O colégio, de ensino médio e profissionalizante, é uma das 160 escolas públicas com o nome do ditador. A unidade de Salvador foi inaugurada em 1972, quando o general Médici (1905-85) ocupava a Presidência da República.

Ironicamente, a troca se dá pelo nome daquele que é conhecido o inimigo número 1 da ditadura: o guerrilheiro baiano e negro Carlos Marighella, que acabou assassinado no próprioa governo Médici, em 1969. 

Leia tudo sobre: colégio médicisalvadormarighella

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas