DCE afirmou que a "Polícia Militar, a reitoria e o governo do Estado buscam criminalizar o movimento estudantil"

Agência Estado

Cerca de 60 estudantes da Universidade de São Paulo (USP) protestaram no fim da tarde desta terça-feira (12), contra a prisão de dois colegas durante a reintegração de posse da reitoria. O grupo havia marcado ato na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, na capital paulista, mas decidiu se concentrar na frente do 91º Distrito Policial (Ceasa), onde estavam os detidos após passarem pelo 93º DP (Jaguaré).

Conheça a nova home do Último Segundo

Um grupo de estudantes da USP realiza uma vigília desde a noite de terça-feira em frente ao 91º Distrito Policial na Vila Leopoldina
Futura Press
Um grupo de estudantes da USP realiza uma vigília desde a noite de terça-feira em frente ao 91º Distrito Policial na Vila Leopoldina

Os manifestantes reivindicavam a soltura dos colegas e prometeram fazer vigília enquanto não houvesse a liberação. O delegado Wanderley Costa Júnior chegou a pedir que encerrassem o protesto. "Eles estão em segurança. Se sair a ordem judicial de soltura, eles vão ser liberados. Se isso não ocorrer, serão enviados para outro local", disse Costa Júnior, na porta do DP.

Leia mais:  Dois estudantes são presos em reintegração de posse na USP

Polícia Militar cumpre ordem de reintegração de posse da reitoria da USP

No Facebook, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) afirmou que a "Polícia Militar, a reitoria e o governo do Estado buscam criminalizar o movimento estudantil". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.