Jovem de São Paulo não tinha celular para pedir ajuda. Ela aguardou documento do lado de dentro do portão

Carina Silva, de 18 anos, enquanto aguardava do lado de dentro a chegada do namorado
Maria Fernanda Ziegler/ iG São Paulo
Carina Silva, de 18 anos, enquanto aguardava do lado de dentro a chegada do namorado

Minutos antes da fechada dos portões para a prova da Exame Nacional do Ensimo Médio (Enem), Carina Ferreira da Silva, de 18 anos, estava aos prantos. Ela tinha perdido a carteira de identidade. Sem o documento, não é possível fazer a prova. "O meu namorado encontrou o meu RG em casa e está trazendo para mim", disse a menina que nora na Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo, chorando muito.

Conheça a nova home do Último Segundo
Candidatos publicam fotos da prova e cartão-resposta do Enem nas redes sociais
Pai e filha perdem prova do Enem por dois minutos em São Paulo

Carina terminou o colégio no ano passado, quando passou no vestibular da Unifesp e da São Judas. "Mas eu perdi o prazo para a inscrição da Unifesp e não tinha dinheiro para a São Judas", disse.

Como a estudante não levou o celular para o local da prova, pessoas que acompanhavam a cena na porta da Uninove, em SãoPaulo, ligaram para o rapaz para saber se ele estava chegando. "Me avisaram que ele está chegando, mas eu não se vai dar tempo", dizia a menina já na parte de dentro da universidade.

Quando o portão já estava quase fechando, o namorado de Carina chegou e passou o RG por entre as grades do portão. Os dois nem se olharam. Carina se virou para as escadas e repetiu: "obrigada, obrigada, obrigada". Ainda chorando muito foi fazer a prova.

    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.