Dois minutos por questão e 20 para o cartão-resposta, veja como usar bem o tempo

Por Julia Carolina - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Especialistas ouvidas pelo iG são unânimes: para um bom Enem, não perca tempo em uma questão que não sabe

Neste sábado e domingo, 7,1 milhões de estudantes passarão a tarde toda resolvendo 180 questões e redigindo um texto. Além de cansativo, o exame é uma corrida contra o tempo. Se bobear, as horas passam e metade da prova fica sem ser feita. Por isso, algumas dicas podem ajudar, e muito, nessa maratona. 

Conheça a home do Último Segundo

Está preparado? Faça o simulado do Enem

Bruno Zanardo/Fotoarena
MEC recomenda que candidatos cheguem ao local da prova um hora antes do exame

1. Cronômetro

Os professores são unânimes: não perca tempo insistindo em uma questão que você não está conseguindo resolver. “Eu recomendo que os alunos tentem resolver todas as questões na ordem, independente da área que ele tenha mais facilidade. Às vezes, o candidato tenta forçar e responder todas as questões da área que ele domina, mas o melhor é que ele tente o todo e ir pulando as questões que não sabe”, recomenda Alessandra Ventura, coordenadora pedagógica do cursinho da Poli.

Acoordenadora dá a dica: percebeu que ficou mais de um minuto e meio em uma questão, pule para outra. “O aluno tem em torno de dois minutos e meio para resolver cada questão. Então se não souber, pula e deixa por último”, diz.

2. Textos longos

Uma das características do Enem são os textos longos usados para construção das perguntas. Alguns especialistas avaliam que os alunos podem ler primeiro a questão. “Os textos do Enem costumam ser bem longos. Muitas das vezes, lendo a pergunta antes, o aluno já consegue procurar o que responder. Às vezes também, o texto é só um apoio e não é tão determinante para responder a questão”, completa Alessandra.

Mas Alessandra lembra que os textos do Enem merecem atenção. “O Enem costuma exigir a questão da interpretação. Se ele não lê focado, deixar passar uma vírgula pode até mudar a pergunta. Muda o foco sem querer”.

Já Vânia Bittencourt, gerente pedagógica do Sistema de Ensino Dom Bosco / Pearson, vê a questão de uma forma diferente. Ela orienta que o estudante faça uma leitura inicial, onde se apropriará da ideia central e, em seguida, leia as questões para entender a proposta. “A partir daí, o candidato pode fazer nova leitura mais direcionada já estruturando mentalmente as respostas”, avalia.

Leia mais: 

Saiba o que é permitido e o que pode eliminar o candidato no Enem
Conheça qual é o perfil do candidato que vai fazer a prova no fim de semana

3. Redação: no início ou no final da prova

No segundo dia de prova, além das 90 questões, os candidatos terão que fazer uma redação. Para Vânia, se o aluno conseguir elaborar e desenvolver com rapidez a redação, melhor que já o faça logo de início, para dedicar mais tempo à resolução das demais questões. 

Redação do Enem é a única a pedir proposta de intervenção; saiba o que significa

Opinião politicamente incorreta pode zerar nota de redação no Enem

"Mas em qualquer situação, é melhor ler o tema antes, para dosar o tempo necessário para desenvolvê-lo, mesmo que opte por fazê-lo no final. Alguns alunos não controlam adequadamente o tempo e acabam por prejudicar sua performance", completa.

4. Cartão de resposta: quanto tempo para ele?

Para a coordenadora do cursinho da Poli, os alunos devem deixar para preencher o cartão de respostas no fim da prova. "Dou a dica para que o aluno organize meia hora ou 20 minutos para passar as respostas no final. Se o aluno vai preenchendo o cartão enquanto lê e responde as perguntas, ele pode perder a oportunidade de errar e consertar uma questão. Não é bom ser imediatista", diz Alessandra.


Leia tudo sobre: enemdicasprovaexame

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas