Confira os assuntos que foram notícia em 2013 e que podem ser cobrados no Enem

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Relembre, pelo noticiário do iG, temas como a morte de Hugo Chávez, a renúncia de Bento 16 e a tensão na Síria

Quem vai prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece nos dias 26 e 27 de outubro, é essencial acompanhar o noticiário e compreender os assuntos que fazem parte do cotidiano da população. Apesar de não ter uma parte apenas sobre atualidades, a prova do Enem costuma trazer, diluídas nas perguntas, questões ligadas ao dia a dia.

Conheça a nova home do Último Segundo

O presidente venezuelano Hugo Chávez morreu no dia 5 de março deste ano aos 58 anos. Foto: ReutersNo início deste ano, a Coreia do Norte ameaçou usar armas nucleares para atacar os territórios da Coreia do Sul e dos EUA. Foto: APManifestações na Síria continuam e já são classificados como Guerra Civil; de acordo com a ONU o número de mortos já passa de 100 mil.. Foto: APOs chilenos lembraram, neste ano, os 40 anos da ditadura militar. Na foto, menino carrega bicicleta por rua deserta enquanto tanques do Exército se dirigem ao palácio La Moneda durante golpe contra Allende no Chile (11/9/1973). Foto: APApós o anúncio de que o preço da passagem do transporte público aumentaria, diversas manifestações tomaram conta do país. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressCasos de espionagem dos EUA contra a presidente Dilma Rousseff e a Petrobras vazaram pelos noticiários. Foto: APCopa do Mundo, que será realizada em 2014 no Brasil, também pode aparecer na prova; ela foi alvo de diversos protestos no país. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloO papa Bento 16 anunciou em fevereiro que iria renunciar ao seu cargo; Para ocupar o seu lugar, foi escolhido o argentino Jorge Bergoglio, de 76 anos, que adotou o nome de Francisco. Foto: APO governo do Brasil anunciou a vinda de médicos estrangeiros ao Brasil. Foto: José Cruz/ABr Um ataque no dia 15 de abril perto da linha de chegada da Maratona de Boston, a mais famosa dos EUA, deixou três mortos e mais de 260 feridos. Foto: AP


Confira as notícias que marcaram o ano de 2013:

Morte Hugo Chávez

O presidente venezuelano Hugo Chávez morreu no dia 5 de março deste ano aos 58 anos. Visto como um dos mais polêmicos e importantes líderes da América Latina, ele morreu vítima de complicações de um câncer, encerrando sua permanência no poder da Venezuela após 14 anos.

Durante o seu governo, Chávez restringiu a participação de multinacionais na exploração de petróleo, fez a reforma agrária e também estatizou setores, como de meios de comunicações e energia elétrica.

No mês de abril, em votação apertada, o candidato chavista à presidência Nicolás Maduro venceu as eleições do país.

Tensão nas Coreias

Em março deste ano, a Coreia do Norte declarou que não estava mais vinculada ao armistício que encerrou os combates na Guerra da Coreia de 1950-53, assinado com os Estados Unidos e a China e ameaçou usar armas nucleares para atacar os territórios da Coreia do Sul e dos EUA.

Em outubro, Kim Jong-um voltou a ameaçar o vizinho e os Estados Unidos. Um porta-voz disse que suas Forças Armadas seriam colocadas em alerta máximo e estarão prontas para lançar operações.

Atentado Boston

Um ataque no dia 15 de abril perto da linha de chegada da Maratona de Boston, a mais famosa dos EUA, deixou três mortos e mais de 260 feridos.

Dzhokhar Tsarnaev , 20, foi preso e acusado de ser um dos autores do atentado. O irmão dele, Tamerlan, 26, foi morto em meio à perseguição da polícia em 19 de abril.

Tsarnaev declarou-se inocente das várias acusações pelo atentado de 15 de abril - incluindo em relação ao uso de uma arma de destruição em massa - e pode ser sentenciado à pena de morte se condenado.

Médicos estrangeiros

Em resposta às manifestações que tomaram as ruas do país em junho, a presidente Dilma Rousseff anunciou o chamado Pacto Nacional da Saúde, que envolve mais investimentos e o desolocamento de médicos para as periferias das grandes cidades e interior do país. O programa Mais Médicos, que prevê a contratação de estrangeiros, causou polêmica e virou alvo de protestos.

Na madrugada do dia 9 de outubro, a Câmara dos Deputados aprovou em votação simbólica, o texto principal da Medida Provisória (MP) 621, que cria o Programa Mais Médicos.

Protestos junho

Após o anúncio de que o preço da passagem do transporte público aumentaria, diversas manifestações tomaram conta do país. Em São Paulo, foram seis grandes manifestações (marcadas por tensão entre os populares e policiais militares e alto número de presos e feridos) e um ato de comemoração após Alckmin e Haddad anunciarem que o preço das passagens seria reduzido. No Rio de Janeiro, Eduardo Paes também anunciou a revogação do aumento das passagens do transporte público, assim como diversas cidades do país.

Mesmo com a decisão, as manifestações continuaram acontecendo nos municípios brasileiros, apesar de que com menos adeptos. Os manifestantes levaram para a rua vários outros motivos como corrupção, obras superfaturadas da Copa, PEC 237, saúde pública, entre outros.

Primavera Árabe (Síria)

A chamada Primavera Árabe é a onda de protestos e revoluções ocorridas no Oriente Médio e norte do continente africano, quando populares foram às ruas para tirar ditadores do poder.

As manifestações na Síria continuam e já são classificados como Guerra Civil pela comunidade internacional. Em agosto, a oposição denunciou mais de mil pessoas mortas, muitas delas civis, mulheres e crianças, em um massacre com uso de armas químicas em um subúrbio de Damasco, capital do país. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de mortos já passa de 100 mil.

Renúncia papa

O papa Bento 16 anunciou em fevereiro que iria renunciar ao seu cargo . O Vaticano destacou que nenhuma condição médica específica influenciou na decisão de Bento 16, mas nos últimos anos, a mobilidade do papa ficou bastante reduzida.

Bento 16, 85 anos, se tornou papa em 2005, após a morte de João Paulo 2º. Esse é o primeiro caso de renúncia no papado em quase 600 anos.

Para ocupar o seu lugar, foi escolhido o argentino Jorge Bergoglio, de 76 anos, que adotou o nome de Francisco. Ele é o primeiro papa latino-americano e das Américas.

Copa

A Copa do Mundo, que será realizada em 2014 no Brasil, também pode aparecer na prova. O fato do país ser a sede das competições vem causando preocupação.

O gasto excessivo do dinheiro público, os problemas no transporte público e na infraestrutura do Brasil e o atraso na entrega dos estádios foram criticados em diversas manifestações no país.

Espionagem

Apesar de ser um assunto recente, os casos de espionagem dos EUA contra a presidente Dilma Rousseff e a Petrobras vazaram  e tiveram grande destaque nos noticiários. Em nota, Dilma disse que “o monitoramento dos EUA visam atender interesses econômicos e estratégicos e não somente a segurança nacional e o combate ao terrorismo”.

Recentemente, em mensagens em uma rede social, Dilma voltou a cobrar explicações e mudanças de comportamento por parte dos norte-americanos e relembrou ter denunciado o caso na Assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU) como uma violação dos direitos humanos e da soberania do País.

Ditadura no Chile

No dia 11 de setembro deste ano, a população chilena lembrou os 40 anos da Ditadura Militar. Foi neste dia, de 1973, que o governo do chileno Salvador Allende foi derrubado por um golpe de Estado comandado pelo general Augusto Pinochet. Enquanto as tropas se aproximavam do palácio nacional, Allende não se rendeu e se matou com um tiro. Foi assim que teve início um período de 17 anos de violenta ditadura.

Leia tudo sobre: enematualidadesjornais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas